Saúde

A vacina da gripe pode não ser suficiente — mas há outras soluções

Se quiser antecipar o inverno, saiba que a vacinação oral estimula o sistema imunitário e protege os elementos da família de vírus e bactérias.
O melhor mesmo é prevenir.

Todos crescemos sob o olhar atento das nossas mães, que nos aturam nos bons e maus momentos e se preocupam com o nosso bem-estar em qualquer dia da semana. Elas são as nossas protetoras, mas também são as dos nossos avós, dos nossos pais e irmãos. Agora, com o aproximar do inverno e dos dias mais frios, dão-nos mil e uma dicas para não ficarmos doentes e para nos protegermos dos vírus e bactéria típicos desta altura do ano. Apesar de não conseguirmos prever o seu início e intensidade, a verdade é que não há inverno sem gripe.

Este ano, mais do que nunca, todos os cuidados serão poucos para manter o nosso corpo forte e saudável. A relação direta entre o risco de desenvolver infeções e o estado do nosso sistema imunitário é bem real e quanto mais fortalecido ele estiver, menor será a probabilidade de ficar infetado, tenha a idade que tiver.

Assim, o melhor mesmo é antecipar já o inverno e proteger-se a si, aos seus filhos, pais e restante família, de forma a garantir a melhoria das defesas para prevenir e reduzir o risco de infeções respiratórias nos próximos tempos.

Apesar da vacina contra a gripe sazonal garantir uma imunidade à estirpe principal do vírus, ela não confere qualquer proteção contra outros vírus nem contra qualquer bactéria, nem estimula as defesas naturais do sistema imunitário. Ou seja, vacinar-se contra a gripe é uma ajuda preciosa, sim, mas a sua toma não garante que esteja completamente protegido.

Para garantir que está preparado para os próximos meses, uma das alternativas poderá ser a vacinação oral, que assume um papel essencial ao poder ser associada à vacina contra a gripe sazonal. Há cada vez mais médicos a recomendar a toma desta vacina, que estimula as células imunitárias responsáveis pela resposta aos microrganismos, com vantagens clínicas evidentes, aumentando a resistência às infeções respiratórias.

Para estar preparado para os próximos meses, uma das alternativas poderá ser a vacinação oral, que assume um papel essencial ao poder ser associada à vacina contra a gripe sazonal. Há cada vez mais médicos a recomendar a toma desta vacina, que estimula as células imunitárias responsáveis pela resposta aos microrganismos, com vantagens clínicas evidentes, aumentando a resistência às infeções respiratórias.

Não toma a vacina da gripe? Isso não significa que não beneficie da vacinação oral. A vacinação oral, mesmo sem associação à vacina da gripe, pode estar indicada para prevenção das infeções respiratórias, sendo uma excelente forma de estimular o sistema imunitário. Se é vantajoso para quem faz a vacina da gripe pode também ser para os que não o fazem.

Visite o site antecipeoinverno.pt e fale com o seu médico sobre esta hipótese. Ele será a pessoa certa para explicar se a vacinação oral é a solução certa para o proteger a si, aos seus filhos e à sua família nos próximos meses.

Este artigo foi escrito em parceria com a OM Pharma.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT