saúde

Vacina em spray nasal está a avançar com resultados positivos

O projeto está a ser desenvolvido por um grupo de investigadores brasileiros que arrancou com os primeiros testes em animais.
Pode chegar em 2022.

Em 2022 poderemos ter no mercado uma vacina em spray que será administrada por via nasal. Esta é a convicção do grupo de investigadores brasileiros da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, no Brasil, que está a desenvolver o projeto. Os primeiros testes em animais foram bem sucedidos. Falta a autorização para arrancar ensaios clínicos em humanos.

“Os testes preliminares com duas doses de protótipos do antígeno permitiram a geração de grandes quantidades de anticorpos neutralizadores em ratos de laboratório”, explicaram os responsáveis à agência Lusa, aqui citado pelo “Notícias ao Minuto

Entre as principais vantagens deste produto estão a facilidade de administração, mais rápido, que poderá até gerar imunidade local no nariz e pulmões, e até o facto de ser algo mais barato do que as vacinas que estão neste momento em circulação.

“As vacinas injetáveis são muito boas em induzir a imunidade sistémica, inclusive nos pulmões, mas não são particularmente boas em gerar uma resposta protetora na região nasal e orofaringe”, explicou Edecio Cunha Neto, um dos responsáveis pela investigação.

A vacina será estável à temperatura ambiente, pelo que não serão necessários frigoríficos para a armazenar, ao contrário de outras que estão a ser administradas neste momento. Ainda é cedo para perceber, por exemplo, se a União Europeia vai aprovar esta alternativa de vacinação.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT