Saúde

Vacinas: apenas 55% dos que receberam mensagens responderam à convocatória

Dos que responderam, apenas 2,47% recusaram levar a vacina. Já foram enviadas mais de 30 mil mensagens de texto.
Mais de 400 pessoas recusaram tomar a vacina.

Desde que começou a vacinação para maiores de 80 anos e para aqueles entre os 50 e os 79 com uma das quatro doenças classificadas de risco foram enviadas 30.500 mensagens de texto, revela o “Público” esta sexta-feira, 26 de fevereiro, com dados dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

Destes, só 16.799 responderam — o que representa 55 por cento de todos os que receberam a mensagem. Dos que responderam, apenas 2,47 por cento (o que equivale a 406 pessoas) recusaram levar a vacina.

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde ressalvam, no entanto, que todos os utentes que não responderam vão ser contactados pelos respetivos centros de saúde — primeiro, por chamada telefónica, e em último caso, por carta. A ausência de resposta é justificada com o facto de grande parte da população idosa não saber usar as mensagens de texto.

Há também um trabalho de colaboração que está a ser feito pelas autarquias e juntas de freguesia, que criaram call centers e têm equipas que vão a casa das pessoas quando não há outra forma de as contactar, “porque não têm filhos ou um número atualizado”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT