Saúde

Vacinas terão evitado 700 mortes em Portugal desde maio

Os investigadores indicam que os dados refletem claramente os efeitos da vacinação contra a Covid-19 no nosso País.
Novos dados.

Aproximadamente 700 mortes em pouco mais de dois meses e meio, terão sido evitadas pelas vacinas contra a Covid-19. São estas as estimativas de investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), segundo um estudo agora divulgado pelo “Público“-

De acordo com o documento, desde o início de maio até esta quarta-feira, 21 de julho, os dados analisados refletem “claramente os efeitos da vacinação”. Os investigadores acreditam que se os mais idosos não estivessem vacinados, teriam uma incidência muito superior à que têm atualmente e o número de mortes seria muito superior, afirma.

A análise incidiu no rácio entre o número de casos e o número de mortes, de setembro de 2020 até janeiro deste ano, quando a vacinação estava a arrancar. O número de mortes evitadas foi calculado a partir de 1 de maio, quando terminou o estado de emergência.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT