Saúde

“Vamos ter semanas difíceis pela frente. Serão seguramente mais do que duas semanas”

As palavras são de António Lacerda Sales, secretário de Estado adjunto da Saúde, que apela aos portugueses para ficarem em casa.
O governante pede aos portugueses que cumpram o confinamento.

É um dos rostos que mais temos visto desde o início da pandemia em Portugal e esta quinta-feira, 21 de janeiro, no Jornal das 8 da TVI, admitiu que “vamos ter semanas difíceis pela frente”. O governante também disse que dificilmente duas semanas serão suficientes para achatar a curva da pandemia.

“Não me quero antecipar, nem tenho uma bola de cristal para poder dizer qual será o limite ou o horizonte. Acredito que vamos ter semanas difíceis pela frente. Serão seguramente mais do que duas semanas”, começou por dizer António Lacerda Sales.

Em seguida, o secretário de Estado Adjunto da Saúde apelou aos portugueses para qye cumpram este importante confinamento.

“Precisamos de apelar para que fiquem em casa. Precisamos de apelar para que, quando tiverem sintomas e quando se sentirem mal, recorrerem aos serviços. Precisamos de apelar ao bom senso que os portugueses têm garantidamente e que, com certeza, será essencial no combate a esta pandemia.”

Sobre o relaxamento das medidas no Natal e no Ano Novo, Lacerda Sales garantiu que o governo atua “em função da informação rigorosa e consolidada que temos”.

Além disso, mencionou que outros países, inclusive com medidas mais restritivas que Portugal na época do Natal, como a Irlanda e a República, também passaram por picos ou ainda estão a vivê-los.

O governante aproveitou para relevar que, atualmente o país tem “uma capacidade total de 19.169 camas, 18.050 em enfermaria e 1.119 em unidade de cuidados intensivos”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT