Saúde

Variante britânica responsável por 83% dos casos de Covid-19 em março

A presença desta mutação é ainda mais relevante no Algarve e na Madeira.
Rua Augusta.

Paulo Gomes, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, apresentou dados sobre as novas variantes da Covid-19 e a vigilância das mesmas em Portugal, esta terça-feira, 13 de abril, na reunião do Infarmed. Segundo o especialista, há uma redução significativa de uma variante (espanhola) que dominou em Portugal, que passou a ser substituída pela do Reino Unido.

A estirpe britânica domina “completamente” o cenário epidemiológico e a prova disso são os dados de março. Nesse mês, a variante do Reino Unido representou 83 por cento dos casos do nosso País. No norte está “claramente menos representada” (71 por cento), enquanto no Algarve e na Madeira chega aos 94 por cento.

Já a variante brasileira de Manaus representa 0,4 por cento dos casos de infeção em Portugal. A mutação da África do Sul, que revelou um “crescimento muito significativo”, subindo de 0,1 por cento em fevereiro para 2,5 por cento em março.

De outra perspetiva, houve 29 casos da variante de Manaus, valores que o especialista considera “residuais”, confessando estar surpreendido tendo em conta a proximidade entre Portugal e o Brasil. Da variante sul africana foram detetados 53 casos em Portugal.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT