Miúdos

Este projeto piloto recolhe brinquedos para reciclagem

O objetivo é que se discuta a vida útil dos brinquedos e promover a economia circular.
Os brinquedos podem ter outra vida

Está a ser criado o Replay, a primeira rede de recolha e triagem de brinquedos em fim de vida, cujo objetivo é a sua transformação em novos brinquedos. Este é um projeto promovido pelo Zero Waste Lab e pelo Precious Plastic Portugal e pretende alertar para a quantidade de brinquedos que todos os anos são deitados fora.

A ideia inicial partiu da perceção de que hoje em dia há cada vez mais brinquedos que combinam na sua composição vários materiais. Isso “torna difícil a sua reciclagem no sistema de gestão dos resíduos – mesmo que a maioria do plástico e dos materiais de que são feitos sejam recicláveis”, explica a Zero Waste Lab em comunicado.

A juntar a este problema, surge ainda outro: o aumento do número de brinquedos com plástico de baixa qualidade. Estes brinquedos são normalmente oferecidos como brindes e o interesse das crianças neles acaba por perder-se rapidamente.

De acordo com o mesmo comunicado, todos os anos “são vendidos em Portugal 270 milhões de euros em novos brinquedos, pelo menos 30 milhões de unidades acabam em aterros ou são incineradas”. É por isso que o projeto Replay tem também como objetivo “incentivar a discussão pública e política em Portugal sobre a falta de solução de reciclagem para tantos objetos plásticos como os brinquedos e acima de tudo, propor soluções concretas”.

Para que tudo isto seja possível, o projeto pretende incentivar as famílias a fazerem uma seleção de brinquedos, seguida de desmontagem, contabilização e entrega. Essa entrega — depois de os materiais terem sido separados e classificados — poderá ser feita até maio nos concelhos de Lisboa, Porto, Figueira de Castelo Rodrigo, Cascais e Évora, parceiros do projeto.

“O plástico recolhido será encaminhado para cinco laboratórios Precious Plastic, nas cidades participantes. Estudantes de design de produto da Escola Superior de Artes e Design em Matosinhos e da Universidade de Évora serão desafiados a apresentar propostas para o desenvolvimento de um novo brinquedo — e a proposta vencedora será eleita através de um concurso. A última etapa estará nas mãos da Precious Plastic Portugal, a quem caberá a produção do novo brinquedo.”

Quanto ao resto dos materiais, o plástico será transformado em peças para parques infantis, as partes eletrónicas irão para o electrão e o que sobrar será reciclado dentro das respetivas categorias.

No final de todo o processo pretende-se que seja feito ainda um estudo para perceber o impacto ambiental dos brinquedos e eventualmente ajudar a repensar tanto a sua produção como o seu consumo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT