Miúdos

No Lugar das Fadas, os miúdos podem vestir-se como querem — sejam meninos ou meninas

É um espaço mágico criado para os mais pequenos, onde podem ser encarnar a personagem favorita seja de género for.
Os miúdos vão ser verdadeiramente felizes.

Quando somos miúdos pouco ligamos às questões de género levantadas pelos adultos. Se um rapaz quiser vestir-se de princesa, é isso mesmo que pode fazer, e se uma rapariga preferir vestir-se de super-herói ou brincar com espadas, também. Ambos podem disfarçar-se exatamente como quiserem no Lugar das Fadas, um novo conceito onde os mais pequenos podem ser escolher os fatos que quiserem. Abriu a 13 de novembro, no Lumiar, e todos são bem vindos.

O local foi criado por Susana Ricardo, de 42 anos, que antes do Lugar das Fadas, já tinha tido um outro espaço semelhante, a Princelândia. “Já tinha outro projeto dedicado aos miúdos, mas não era tão abrangente, ou seja, era mais para meninas e não era tão inclusivo.” Mas, com o passar dos anos, Susana Ricardo decidiu que era altura de criar um lugar onde todos fossem bem-vindos. “Deixei de me identificar com o lugar que tinha antes — era incrível e muito mágico, mas pensado mais para meninas. E quis entrar nisto porque acredito que faz parte da essência do que é ser criança”, conta à NiT.

Isto porque a infância é um período feliz, onde ainda desconhecemos os papéis de género que já se encontram enraizados na sociedade. “Sinto que isto é a minha missão de vida, a minha missão com os miúdos, e agora a porta está aberta para todos, de igual forma.”

Susana Ricardo consegue descrever o Lugar das Fadas com apenas uma frase: “Ali eles [os miúdos] podem ser quem quiserem.” Para que isto se torne possível, podemos encontrar várias atividades.

Na entrada, os miúdos são recebidos por um unicórnio correio, onde escrevem os seus desejos e colocam-nos na caixa. “As fadas vão realizar alguns desejos e os que não forem possíveis de tornar realidade terão sempre uma resposta”, explica.

A magia estende-se para lá do unicórnio. “Podemos encontrar pinturas faciais, jogos tradicionais, temos penteados, e depois eles vestem-se com o que quiserem”, explica. Entre as opções de fatos encontramos super-heróis, super-heroínas, espadas, arcos e flechas — “o que eles quiserem”. “No dia da inauguração aconteceu algo especial: eles e elas vestiram-se exatamente como quiseram para fazer o desfile: havia rapazes com asas de borboletas e colares e raparigas com espadas. Essa coisa do género é muito de nós adultos, os miúdos não têm essas coisas.”

No Lugar das Fadas os miúdos podem ser quem quiserem.

Durante aquele desfile, não eram só os fatos e os colares que enchiam a passadeira: os sorrisos contagiantes dos miúdos e os aplausos felizes dos pais, traziam uma nova vida ao Lugar das Fadas.

Susana Ricardo afirma que os mais velhos não impediram os miúdos de vestir o que quisessem. Na verdade, os pais até são convidados a entrarem neste mundo mágico dos mais novos, através da iniciativa “O Meu Pai e Eu” e “A Minha Mãe e Eu”. “É uma atividade de uma hora, no jardim das fadas, com o valor de 25€. Aqui, a mãe ou o pai entram no mundo dos filhos. Fazemos ali uma dinâmica onde mantemos as atividades de pintar as unhas, pintar a cara, os desfiles, vestirem os disfarces. Quem reina ali são os miúdos, e os pais voltam a ser crianças.

A responsável pelo projeto reflete ainda sobre os preconceitos de género que acabamos por incutir aos miúdos, afirmando que podem acabar por deixá-los frustrados. “Nós adultos é que temos muito estereótipos e queremos que eles sejam o que pensamos que devem ser. Mas ali eles são o que quiserem —havia rapazes a pintar as unhas e raparigas a lutar às espadas.”

Além destas atividades, o Lugar das Fadas oferece ainda a possibilidade de realizar meditação (com um custo de 10€ por aula). A ideia deste espaço surgiu da vida pessoal de Susana Ricardo: “Na escola começaram a dizer que o meu filho era hiperativo, quando ele tinha seis anos. Comecei a aprofundar muito esta questão, e rapidamente me apercebi que o meu filho, tal como muitos outros, não era hiperativo, tinha hiper vida. Nós não temos paciência para as crianças, então o que é que fazemos? Dizemos que não podem fazer isto, não podem fazer aquilo, não podem fazer aqueloutro, têm de ser excelentes alunos, têm de ter todas as atividades e mais algumas.” Com esta pressão constante, acabam por se desligar do seu lado mais espiritual, algo que Susana Ricardo quis mudar.

Com este novo projeto, espera conseguir mudar as mentalidades dos adultos: “Se eu conseguir fazer isso com algumas pessoas, sinto que a minha missão já estará cumprida, porque funciona um pouco como uma vela — se tiver a minha vela acesa, consigo acender muitas mais velas. Se cada um fizer o seu papel, chegaremos lá”, a um mundo mais livre onde os mais novos não se sentem mal por brincarem com algo considerado exclusivo do género oposto.

O Jardim das Fadas, onde encontramos as pinturas faciais e os jogos, tem um custo de 20€ por miúdo, por uma hora. O Lugar das Fadas também convida às festas de aniversário, com um preço de 24€ por convidado por duas horas. De terça a sexta-feira, funciona das 10 horas às 18 horas. Já aos fins de semana, está aberto das 10 horas até às 20 horas. Pode encontrar mais informações no Instagram deste espaço mágico.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Cordeiro Ferreira n.13E, 1º Direito, Lisboa
    1750-071 Lisboa
PREÇO MÉDIO
Menos que 50€
AMBIENTE
familiar

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT