Miúdos

Os pais vão poder controlar o tempo que os filhos passam no Instagram

A Meta lançou novas ferramentas de controlo parental para proteger os miúdos nas suas redes sociais.
Pais controlam o que os filhos vêem.

A Meta, a empresa que controla o Facebook e o Instagram, apostou em novas ferramentas de controlo parental para resguardar os adolescentes no uso de dispositivos de realidade virtual e no Instagram. No Instagram já existiam algumas opções que permitiam aos pais controlar alguns campos do perfil na rede social dos filhos, mas agora os limites que podem impor foram aumentados. A partir de agora os pais podem enviar convites aos filhos para iniciarem as ferramentas de supervisão e definir quanto tempo por dia ou por semana os mais novos podem usar a aplicação.

Os conteúdos consumidos nestas redes sociais também passam a ser controlados. “Os adolescentes vão começar a ver uma notificação que os encoraja a mudar para um tema diferente se estiverem a ver repetidamente o mesmo tipo de conteúdo”. A Meta justifica que esta mudança pretende encorajá-los a “descobrir algo novo e a excluir determinados tópicos associados às comparações de aparência”.

O comunicado da empresa detalha ainda que os pais poderão ver mais informação sobre alguma publicação ou conta, que tenha sido denunciada pelos filhos, “incluindo quem foi reportado e qual o tipo de denúncia”.

Na mesma nota, a Meta explica que estas ferramentas vão começar a ser implementadas este mês, de forma gradual, em alguns mercados, “incluindo o Reino Unido, Japão, Austrália, Irlanda, Canadá, França e Alemanha”. E existem planos para “lançar estas funcionalidades globalmente antes do final de 2022 ”. 

Nos últimos anos têm surgido estudos sobre o impacto que as redes sociais têm na vida dos mais novos. Algumas investigações concluíram que o Instagram é uma das redes que mais contribuía para distorções na perceção da imagem corporal dos mais novos. A empresa recorre a uma pesquisa realizada externamente para argumentar que os “alertas durante o uso de redes sociais poderão ser benéficos, indicando que 58,2 por cento dos inquiridos concordava que os avisos ajudavam a fazer um uso mais consciente do uso”. “A nossa experiência interna mostra também que estão a funcionar: durante o período de teste de uma semana, um em cada cinco adolescentes que viram os avisos mudaram para um tema diferente”, asseguram.

No entanto, não vão ser só os miúdos a ser aconselhados: a Meta vai lançar um novo portal dedicado aos pais, que vai incluir um guia para supervisão parental na realidade virtual.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT