Miúdos

Sociedade Portuguesa de Pediatria pede a reabertura urgente das escolas

É feito um alerta para as consequências do fecho no desenvolvimento das crianças.
A pressão é enorme.

Esta terça-feira, 2 de março, a Sociedade Portuguesa de Pediatria divulgou um documento no qual defende a reabertura urgente das escolas, especialmente no ensino pré-escolar e nos primeiro e segundo ciclos do ensino básico. 

Nestas idades, menciona o “importante papel que o contacto com os educadores e com outras crianças tem no desenvolvimento psicomotor de competências básicas, seja pelo maior impacto no funcionamento em sociedade e pelo menor risco de contagiosidade comunitária”.

O documento, que é também defendido pela direção do Colégio de Pediatria da Ordem dos Médicos e a Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente, dizem ser  urgente que os decisores equacionem a reabertura das escolas e a integração das crianças em atividades adequadas às suas reais necessidades.

A abertura das escolas para as restantes fases de ensino poderá ter de seguir uma progressão gradual, por ciclos de ensino, deixando os mais diferenciados, em que os métodos de ensino não presencial colocam menos dificuldades, para mais tarde. Mas não esqueçamos a necessidade de socialização dos adolescentes, cuja saúde mental está em risco”, pode ler-se.

A sociedade diz que os planos definidos até agora no nosso País se mostraram eficazes, com boa adesão de profissionais escolares e de alunos, não se tendo verificado surtos relevantes com origem nos estabelecimentos de ensino. 

Desta forma, acredita-se que “o reforço da vigilância epidemiológica, pelos Serviços de Saúde, permitirá certamente minimizar o risco associado à abertura das escolas, assegurando que uma atuação direcionada permitirá o controlo da disseminação da doença, sem que se torne necessário regressar a medidas mais agressivas.”

Num último apelo, a Sociedade Portuguesa de Pediatria alerta que a reabertura das escolas é essencial “pela saúde das crianças, pela saúde da sociedade, pelo futuro de todos”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT