Na cidade

A aldeia costeira com 800 habitantes que é a “verdadeira joia escondida” de Portugal

Praias sublimes, arquitetura única e pouca confusão: foi assim que a “Travel + Leisure” descreveu o lugar a uma hora de Lisboa.
Fica a menos de uma hora de Lisboa.

Quando se fala sobre Portugal aos estrangeiros, muitos só conhecem Lisboa, Porto, Algarve e pouco mais. É natural escolherem as cidades maiores para passarem férias, mas há muitas outras aldeias e vilas nacionais que merecem uma visita — e uma delas fica bem perto da capital: Azenhas do Mar.

Quem também ficou encantado com esta aldeia foi a prestigiada revista americana “Travel + Leisure”, que dedicou um artigo inteiro a elogiar esta joia escondida em Portugal. “Localizada a menos de uma hora de Lisboa, Azenhas do Mar é uma deslumbrante aldeia costeira com cerca de 800 habitantes. Está situada no topo de uma falésia à beira-mar, com casas brancas que exalam um toque grego”, lê-se na publicação.

Situada no litoral sintrense, entre a terra e o mar, foi destino de férias do rei D. Carlos I e das rainhas D. Amélia e D. Maria I. De tão bonito e idílico que é, o lugar serviu de inspiração a pintores como Paula Campos, Júlio Pomar, Alfredo Keil e tantos outros.

A revista sugere aos seus leitores que, antes de entrarem na aldeia, façam uma paragem no miradouro para “observar esta joia escondida portuguesa”. Se o dia estiver quente e o mar calmo, pode ser um convite tentador para dar mergulhos na piscina natural que se reabastece com água fresca do Oceano Atlântico e que, recentemente, foi considerada uma das melhores piscinas oceânicas do mundo segundo a “Condé Nast Traveller”.

Há acesso fácil através de degraus, mas se a ondulação estiver forte e a maré alta, é melhor seguir direto para o restaurante de frutos do mar, que fica ao lado da piscina. Na maré baixa, a zona é um paraíso para aqueles que procuram nadar num cenário deslumbrante.

A origem da aldeia não é totalmente conhecida, mas está ligada aos vários moinhos de água chamados azenhas, que deram o nome ao local. Especula-se ainda que os primeiros moinhos possam ter sido construídos durante o período da ocupação árabe. 

Muito antes de se ter desenvolvido como estância balnear — algo que só aconteceu em meados da década de 1930 — a tradição local tinha como principais atividades a agricultura, a moagem, a pesca e o marisqueio.

A revista “Travel + Leisure” destaca também as iguarias regionais. “Ao lado da piscina oceânica encontra-se um restaurante popular situado na rocha com vários lugares, um deles com vista para o mar. Além da praia, é fascinante passear pela vila, observando as construções que seguem uma tendência ‘portuguesa suave’, um estilo arquitetónico local”, escreve. Não há dúvidas de que Azenhas do Mar é uma aldeia pitoresca, perfeita para apreciar o silêncio e visitar sem pressas.

Aproveite e carregue na galeria para conhecer 10 das piscinas oceânicas mais bonitas do mundo, segundo a “Condé Nast Traveller”. Uma delas, como referimos, é a desta localidade.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT