Na cidade

A lista das praias portuguesas para naturistas que ninguém pediu (mas que todos vão ler)

Não precisa levar fato de banho. A primeira zona balnear deste tipo reconhecida oficialmente fica a 20 quilómetros de Lisboa.
Conheça as praias oficiais e toleradas.

Há quem considere que andar nu fora de casa como um atentado ao pudor. Outros, acreditam que viver em harmonia com a natureza e em paz com a sua expressão pessoal implica deixar as roupas de lado.

Em Portugal, o primeiro registo histórico da prática de naturismo data da década de 1920, há mais de um século. As praias da Costa da Caparica já eram frequentadas por banhistas sem roupa, mas com o regime ditatorial, os movimentos naturistas estavam associados ao crime de atentado ao pudor e a nudez era proibida.

Só depois do 25 de Abril é que estes movimentos ligados à prática da nudez coletiva voltaram a ganhar força. Prova disso foi a fundação da Federação Portuguesa de Naturismo a 1 de março de 1977. 

Ao contrário do que se costuma pensar, a Praia do Meco, em Sesimbra, não foi a primeira a ser legalizada para a prática naturista em Portugal. Esse título pertence à Praia da Bela Vista, que é oficialmente naturista desde 1995. Situada no concelho de Almada, entre duas praias ditas têxteis — ou seja, onde os veraneantes devem andar vestidos — a zona naturista começa a 400 metros a sul da entrada da praia e termina a 700 metros da paragem terminal do comboio que segue em direção a norte.

Atualmente, existem nove praias naturistas reconhecidas oficialmente como tal, todas elas a sul do Tejo — mais concretamente nos arredores de Lisboa, Algarve e Costa Vicentina —, e outras tantas onde a prática é tolerada. Ou seja, onde é possível estar sem utilizar roupa, mas sem enquadramento legal.

“As praias toleradas são praias onde há o hábito de praticar naturismo, mas não há nenhuma lei que diga que é permitido fazê-lo”, explica a presidente da Federação Portuguesa de Naturismo, Filipa Gouveia Esteves.

Nestes casos, é recomendado aos praticantes que tentem falar com os locais para perceber a frequência de outros veraneantes naquela zona balnear.

Apesar da prática ser legal em 9 praias portuguesas, ainda assim, há quem continue a olhar de lado para esta prática, que é muito mais do que o simples ato de estar nu. 

“O naturismo é muito mais do que o nudismo. A parte mais fácil de ser naturista é estar nu, mas não é apenas isso. É pensar na natureza como um todo do qual o homem faz parte. O pudor está só na cabeça das pessoas”, explica à NiT Filipa Gouveia Esteves.

Para oficializar esta prática em determinada praia, é preciso que o município a que pertence esteja interessado e disponível para o fazer. Envolve um processo burocrático demorado que não depende da federação, como explicou Filipa Gouveia Esteves.

“A última lei já está um pouco desatualizada e merecia ser revista, porque existem praias onde o naturismo é tolerado que já poderiam ser reconhecidas oficialmente”, sublinha. A última a ser oficializada foi a Praia do Malhão, em Odemira, em 2019, ainda antes da pandemia. 

Apesar de praticar naturismo por ser “uma forma de estar na vida mais simples, respeitando a natureza e o corpo”, Filipa Gouveia Esteves destaca que a sensatez é essencial: “O naturista é, acima de tudo, alguém com bom senso. Se uma praia não oficial estiver vazia não vejo que seja um problema uma pessoa despir-se e estar nua, se sentir confortável. Mas se a praia estiver cheia de gente, acho que não é bom, de todo”.

Quando as roupas são deixadas de lado em praias não oficiais, o que pode acontecer é que a polícia marítima peça à pessoa em questão que se vista. Caso contrário, estará a incorrer num crime de desrespeito à autoridade. 

Para que não tenha de lidar com estes problemas, conheça a lista com todas as áreas balneares onde a prática do naturismo é tolerada, mas com zonas distintas de utilização (geralmente as áreas naturistas ficam a sul da praia que lhe dá o nome).

— Praia de Afife (Viana do Castelo)
— Praia do Rodanho (Viana do Castelo)
— Praia da Estela (Póvoa de Varzim)
— Praia do Moreiró (Vila do Conde)
— Praia do Cabedelo (Vila Nova de Gaia)
— Praia do Furadouro (Ovar)
— Praia da Costa Nova (Aveiro)
— Praia da Duna Alta (Aveiro)
— Praia do Palheirão (Cantanhede)
— Praia dos Almadoiros (Cantanhede)
— Praia da Cova-Gala (Figueira da Foz)
— Praia do Osso da Baleia (Pombal)
— Praia do Vigão (Leiria)
— Praia das Pedras Negras (Marinha Grande)
— Praia da Nazaré-Norte (Nazaré)
— Praia do Salgado (S. Martinho do Porto)
— Praia da Gralha (S. Martinho do Porto)
— Praia do Rei Cortiço (Caldas da Rainha)
— Praia d’El Rei (Peniche)
— Praia da Almagreira (Peniche)
— Praia do Valmitão (Peniche)
— Praia da Aguda (Azenhas do Mar)
— Praia da Adraga (Sintra)
— Praia da Ursa (Sintra)
— Praia do Abano (Cascais)
— Praia das Bicas (Sesimbra)
— Praia do Ilhau (Sesimbra)
— Praia da Comporta (Troia)
— Praia dos Brejos (Grândola)
— Praia Aberta Nova (Grândola)
— Praia do Monte Velho (Santo André)
— Praia das Areias Brancas (Sines)
— Praia do Pessegueiro (Porto Covo)
— Praia do Brejo Largo (Vila Nova de Milfontes)
— Praia da Amália (Odemira)
— Praia do Vale Figueira (Aljezur)
— Praia da Bordeira (Aljezur)
— Praia da Murração (Vila do Bispo)
— Praia da Cordama (Vila do Bispo)
— Praia do Beliche (Sagres)
— Praia do Barranco (Lagos)
— Praia do Zavial (Lagos)
— Praia das Furnas (Vila do Bispo)
— Praia da Figueira (Vila do Bispo)
— Praia das Cabanas Velhas (Vila do Bispo)
— Praia dos Pinheiros (Lagos)
— Praia da Meia Praia (Lagos)
— Praia dos Caneiros (Ferragudo)
— Praia da Afurada (Lagoa)
— Praia da Prainha (Alvor)
— Praia João D’Arens (Alvor)
— Praia do Submarino (Alvor)
— Praia Grande (Albufeira)
— Praia Deserta (Ilha da Barreta)
— Praia Acela (Tavira)

De seguida, carregue na galeria para ficar a conhecer as nove praias oficiais onde pode fazer naturismo.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT