Na cidade

Alerta, calor: o próximo verão poderá ser um dos mais quentes de sempre na Europa

As temperaturas mais elevadas devem ser sentidas nos países do sul, sobretudo em Espanha, Itália e Grécia.
O calor vem para ficar.

A primavera não tem sido especialmente quente, mas o verão poderá ser um verdadeiro inferno. Junho, julho e agosto serão meses com temperaturas “muito acima da média”, segundo a previsão do Centro Europeu de Previsão do Tempo a Médio Prazo (ECMWF) divulgada esta segunda-feira, 27 de maio.

Espanha, Itália e Grécia serão os países do sul da Europa mais fustigados pelo calor. No que toca ao nosso País, o litoral não será tão afetado, segundo o mapa divulgado pelo programa europeu Copernicus, revela a SIC Notícias.

Mapa de calor do programa Europeu Copernicus.

 

O próximo verão poderá ultrapassar ou, pelo menos, disputar o primeiro lugar com o de 2022, apontam os meteorologistas do Atmospheric G2. Este último tratou-se do mais quente na Europa até agora, com 1,4 graus acima da média.

Durante o verão de 2022 registaram-se vários fenómenos extremos: Portugal foi assolado por quatro ondas de calor; uma das que varreram Espanha durou 42 dias e no Reino Unido os termómetros chegaram aos 40 graus.

As previsões da Agência Estatal de Meteorologia de Espanha apontam para 50 a 70 por centro de probabilidade de que a próxima estação seja uma das mais quentes de sempre. No litoral do nosso País, a possibilidade baixa para os 40 a 50 por cento.

Em Espanha, o primeiro pico de temperaturas do ano foi registado este fim de semana (25 e 26 de maio) com cinco a dez graus acima do normal. Esta semana, os termómetros da Alemanha, Polónia e países nórdicos devem atingir os 28 graus, acrescenta o espanhol “ABC”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT