Na cidade

Apesar dos preços, vende-se uma casa a cada três minutos em Portugal

No primeiro trimestre do ano, foram vendidas quase 45 mil casas no País. Em cada 17 vendas, só uma foi a estrangeiros.
Portugueses compraram mais em Lisboa.

Os preços das casas continuam a subir em Portugal e a atingir níveis nunca antes vistos. Só no primeiro trimestre deste ano, o aumento foi de 12,9 por cento. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), os preços das casas existentes aumentaram a um ritmo superior aos das casas novas. Entre janeiro e março, foram vendidas 43.544 habitações, o equivalente a cerca de 8,1 mil milhões de euros.

Em média, foi transacionada em Portugal uma casa a cada três minutos e cada casa foi vendida por cerca de 186 mil euros. Por cada 17 casas vendidas, 15 foram compradas por famílias. Nas mesmas 17 casas, 16 foram vendidas a portugueses e uma a estrangeiros.

O imobiliário está a subir há vários anos em Portugal, sendo as razões tipicamente apontada como uma das razões para esse movimento a procura por estrangeiros. Contudo, neste primeiro trimestre, apenas 5,9 por cento do número total de transações (2.556 habitações) envolveram compradores estrangeiros.

O índice de preços da habitação (IPHab) cresceu 12,9 por cento, no primeiro trimestre, face ao mesmo período de 2021. Este crescimento foi 1,3 por cento superior ao trimestre anterior.

Os aumentos de preços foram mais pronunciados nas casas em segunda mão (13,6 por cento) do que nas novas (10,9 por cento). Grande parte das casas compradas pertencem à Área Metropolitana de Lisboa, com 13.464 habitações vendidas. Seguiu-se Norte e Centro, com respetivamente 12.371 e 8.721 transações. Ainda assim, foi o Algarve que registou um aumento superior de vendas, com 4.129 unidades. “Esta foi a região que mais cresceu em termos de peso relativo regional, mais 1,5 pontos percentuais”, segundo os dados do INE.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT