Na cidade

Baloiço do Vale: aqui pode entrar no novo ano a viajar pela infância

Abriu um dia depois do Natal, numa bonita aldeia do concelho de Abrantes. A iniciativa foi de um grupo de jovens local.
Com vista desafogada.

Baloiço do Vale: aqui pode entrar no novo ano a viajar pela infânciaAs festas anuais da aldeia de Vale das Mós acontecem sempre no último fim de semana de agosto, quando o calor se faz sentir e as visitas são mais regulares. Em 2021, por causa da pandemia, estas festas não se realizaram. Um grupo de jovens amigos locais decidiu aproveitar a paragem para dar arranque a um projeto, que se concretizou num novo ponto de destaque local, um baloiço panorâmico, inaugurado este Natal.

“Como este ano devido à pandemia não houve festas, este grupo de amigos saiu à rua no último sábado de agosto e substituiu a típica banda filarmónica que acorda a aldeia e acompanha um peditório para ajudar a suportar os custos das mesmas”, explica à NiT uma das jovens responsáveis pela iniciativa. “Oferecemos bolos e café e animámos as pessoas e em troca elas foram dando dinheiro. Dessa forma juntámos uma bela quantia”, adiantou Cristiana Esteves.

A jovem de 26 anos e os seus amigos — mais de dez, entre os 19 e os 34 anos — tinham um plano: erguer o Baloiço do Vale de Mós, inaugurado um dia depois do Natal, a 26 de dezembro de 2021.

Os jovens fizeram tudo, ainda que com apoios: foram quem pensou e animou a ideia, a aldeia, quem arranjou o dinheiro e implementou a ação. Foram ajudados pela Câmara Municipal de Abrantes, pela Junta de Freguesia de São Facundo e Vale das Mós e pela Associação Juvenil Cem Rumos, uma associação juvenil local.

O objetivo era colocar o baloiço num ponto que tivesse a maior e melhor vista possível da aldeia. Mas a grande maioria dos terrenos que envolvem a aldeia são privados e com finalidade de negócios florestais, explica-nos Cristiana. “Então encontrámos aquele local, tentámos saber de quem era… e percebemos que era um de senhor já idoso, que prontamente cedeu o seu terreno para colocarmos o baloiço”, adianta.

O terreno pertence ao senhor António Castanho Fundeiro que, “generosamente”, autorizou a colocação do baloiço, que permite a todos os que ali chegam verem as vistas locais. Para o fazerem, passam um caminho também privado, desta feita cedido por Francisco José Bairrão, num claro esforço conjunto para que todos possam balançar sobre a aldeia.

“O baloiço proporciona-nos uma vista para um vale onde estão localizadas as casas da aldeia. É uma vista única e autêntica tanto de dia como de noite, quando iluminada pelos candeeiros de rua”, diz a jovem, adiantando que a colocação representou um investimento acima dos dois mil euros.

O baloiço do Vale, no dia da inauguração.

Com a inauguração feita, resta esperar pelos visitantes, que podem aproveitar as maravilhas do local: antes de chegarem ao baloiço as pessoas podem tirar partido de um passeio pedestre pela floresta. No final do passeio atingem um ponto alto da aldeia.

Quanto aos motivos da iniciativa, são simples: “Sou uma das jovens que dinamizou esta iniciativa e considerei importante dar a conhecer mais um cantinho do nosso País: o nosso vale, que tanto temos feito para o dinamizar e não deixar que seja mais uma aldeia esquecida”, conclui Cristiana.

Vale das Mós é uma aldeia situada na fronteira entre o Ribatejo e o Alentejo. “O povo conta que o nome da aldeia teve origem no facto de, antigamente, possuir muitas mós. No arquivo histórico do concelho de Abrantes, pode ler-se pela primeira vez o nome desta aldeia num documento datado a 1513”, adianta ainda.

A vista do Baloiço do Vale vem reforçar como “este vale, vale a pena”, lê-se na placa. Para chegar ao baloiço panorâmico cujo acesso é pedonal por floresta, a partir da Rua do Pessegueiro (em Vale das Mós), existem indicações mas pode também colocar as coordenadas GPS: 39,34070° N, 8,06825° O.

A moda dos baloiços em Portugal

Nos últimos anos, mas sobretudo entre 2020 e 2021 — mesmo em pandemia —, Portugal assistiu a um surgimento sem precedentes destes baloiços panorâmicos.

São uma das novas grandes modas, um recurso quase infalível das autarquias e juntas para dar aquele motivo extra às pessoas para conhecerem e visitarem uma região. Além de originais e com vistas perfeitas, enchem as redes sociais de fotos que funcionam como uma espécie de bilhetes postais dessas regiões — e o turismo agradece.

São largas dezenas os que têm surgido, o último dos quais na freguesia de Benfica, em plena Lisboa, como a NiT já lhe contou. De seguida, carregue na galeria para conhecer alguns dos mais populares e procurados.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT