Na cidade

Braga vai ter o maior parque eco monumental do País

Deverá ficar concluído até 2030. Vai ter 90 hectares, 30 acessíveis ao público e outros 30 de área florestal privada.
Vai estar pronto até 2030.

Até 2030, a cidade de Braga terá um novo espaço verde no Parque das Sete Fontes. Será a maior extensão ecológica monumental do País, anunciou o presidente da autarquia, Ricardo Rio, esta quarta-feira, 5 de junho.

“Esta área irá também incorporar um parque versátil de 90 hectares, 30 dos quais acessíveis ao público e outros 30 serão área florestal privada, proporcionando um novo e melhorado espaço verde para a população, bem como a preservação da biodiversidade”, acrescentou o autarca, citado pelo jornal “O Minho”.

Com um investimento de 1,5 milhões de euros, o projeto inclui a regularização e ordenamento dos rios Torto, Panoias e Castro, bem como a renaturalização do rio Este, visando proteger os habitats. Pretende-se “devolver o rio à cidade e aumentar a sua biodiversidade”.

Será criado um corredor verde e uma ecovia ao longo do rio, restauradas as lagoas naturais, removidos os revestimentos de betão e repovoadas 2.000 trutas em colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. O maior parque eco monumental do País será dividido em três categorias territoriais: 30 hectares de parque verde público, 30 de área florestal privada e 30 de área urbana, com edifícios de dois a três pisos, miradouros e percursos pedestres.

A cidade irá promover iniciativas para monitorizar a biodiversidade, recuperar e preservar os ecossistemas terrestres e aquáticos, assim como projetos de conservação e restauro, programas de voluntariado e atividades de plantação. Os relatórios fitossanitários são preparados regularmente para avaliar a saúde e o estado das espécies vegetais nos espaços verdes.

As Sete Fontes, como o nome indica, são um conjunto significativo de nascentes que fornecem água potável à cidade de Braga. Desde os tempos de Bracara Augusta, o local tem sido importante para garantir este recurso, com várias gerações a dedicarem esforços para manter e melhorar as fontes.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT