Na cidade

Calor tropical e chuvas de estrelas: onde aproveitar as mágicas noites que aí vêm

Agosto vai tornar-se no mês perfeito para aproveitar a noite na natureza, com calor e de olhos no céu. Saiba onde o pode fazer.
Imagem de Jeff Sullivan.

O verão de 2021 chegou tímido e com poucos incentivos aos já reticentes planos de muitos portugueses para as férias. Afinal de contas, a pandemia, em alguns casos uma diminuição de rendimentos e o tempo frio não são uma combinação particularmente atrativa.

Mas à medida que o mês de agosto avança, o cenário parece mudar, quer para quem está mesmo numa pausa mais prolongada do trabalho, como para quem simplesmente quer aproveitar os fins de semana ou as noites mais quentes para mudar de ares e se distrair.

É já certo que estão a chegar dias mais quentes e noites tropicais e este mês traz também boas notícias para quem gosta de observar fenómenos astronómicos. De norte a sul do País, vai poder ver o céu iluminado por chuvas de estrelas e até vai ser possível observar a olho nu os planetas vizinhos.

Durante este mês, as chuvas de estrelas vêm das Aquáridas e das Perseidas. A chuva de meteoros das Aquáridas, estará, segundo o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), visível até 23 de agosto. A OAL recomenda ainda que as observações comecem na segunda metade da noite, visto que constelação só começa a nascer depois da meia-noite a sudeste.

No caso das Perseidas, a chuva de estrelas surge graças à passagem da Terra pela órbita do cometa Swift-Tuttle, que deixará um rasto de poeira meteórica que atravessa a nossa atmosfera sob a forma de estrelas cadentes. 12 de agosto é o melhor dia para sair à rua e observar esta chuva de meteoros. Em Portugal, a melhor ocasião para a observar a olho nu será a partir das 21h30, onde se poderá observar até 110 meteoros por hora, adianta o OAL.

Todos os anos por volta do dia 12 de agosto, no seu movimento em torno do Sol, a Terra passa por uma região onde encontra o rasto do cometa Swift-Tuttle”, explicava à NiT, noutro artigo, o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço. “Tal como um automóvel a passar por uma nuvem de mosquitos, a Terra é atingida por inúmeras partículas de pequena dimensão que colidem com a sua atmosfera”.

A aproximadamente 30 quilómetros por segundo, estes pequenos grãos de poeira tendem a desintegrar-se e deixar um rasto de luz no céu. Como apontam na direção da constelação de Perseu, a “chuva” recebeu o nome Perséiades.

Por tudo isto, tem mesmo de aproveitar as próximas noites que aí vêm. Dado o carácter aleatório do fenómeno da chuva de estrelas, a melhor forma de o observar é a olho nu num local sem poluição luminosa e com ampla visão do céu, já o sabemos. Dentro de uma cidade, devido à poluição luminosa, é mais complicado, ainda que não impossível.

Mas a verdade é que o brilho da lua já corta um pouco a observação e se estiver rodeado de candeeiros e prédios ainda é pior. Por isso, quem quiser ver o fenómeno deve deslocar-se para locais longe da iluminação publica e sem grandes obstáculos visuais. E para isso, como Portugal já nos habituou, existem vários sítios mágicos para apreciar a paisagem lá em cima, e a NiT lembra-lhe alguns. 

Para ver qualquer um destes incríveis fenómenos, pode por exemplo, marcar uma caminhada ao luar pela misteriosa tapada de Monserrate que vai acontecer no sábado, dia 21 de agosto. Exatamente na véspera da noite de Lua Cheia.

Pode também visitar, desde que sempre com cuidado, qualquer um outro ponto da Serra de Sintra, da Arrábida, ou simplesmente do espaço afastado e, se possível elevado, do País que lhe for mais próximo.

Um local perfeito para transformar a oportunidade em escapadinha é a aldeia do Sistelo ou uma das 27 aldeias do Xisto. Procure também um miradouro ou até um baloiço onde o acesso seja fácil e permitido de noite. Na Lagoa de Óbidos, no Cabo Espichel em Sesimbra, já sabe: a regra é afastado mas sem perigos.

Para uma experiência mais completa, não há nada como uma das maravilhosas unidades de turismo rural fornecidas pela Rota Dark Sky portuguesa. 

Tratam-se de espaços em muitos casos adaptados para atender às necessidades dos astroturistas (desde refeições tardias. a levar merendas para o exterior, ou mesmo a ter uma ceia preparada para quando chegar) e sobretudo com muito espaço, céu escuro e estrelado, campo e natureza. As reservas podem ser feitas através do site mas carregue já na galeria para conhecer alguns destes espaços perfeitos para ver estrelas e planetas com conforto e em segurança.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT