Na cidade

Celebre as vindimas na Adega José de Sousa e descubra os segredos do vinho de talha

Pode pisar as uvas, comer petiscos regionais e acabar o dia a provar vinhos ali produzidos. Melhor do que isto é impossível.
Em Reguengos de Monsaraz.

Para um enólogo, produzir um vinho na talha (ou em pote de barro) é tudo menos algo previsível. É um método que não vem nos livros, e que não se ensina. Passa de geração em geração, desde o tempo dos romanos. Primeiro é preciso pesgá-las, isto é, fazer um tratamento de impermeabilização das talhas.

Feito de barro poroso, o pote é forrado com uma mistura de resina de pinheiro, cera de abelhas e azeite — o chamado pez — que vai prepará-lo para receber as uvas. É no final de agosto ou início de setembro que se enchem as talhas. Nesta etapa, mãos habilidosas escolhem com sabedoria cada cacho das videiras e separa-se o engaço. Um bom engaço, maduro, é fundamental para servir de base da talha e de filtro futuro.

Entram as uvas e a fermentação acontece de forma espontânea, sem qualquer levedura senão aquela que chega da vinha. Vai-se controlando as talhas, garantindo que nenhuma rebenta e monitorizam-se os parâmetros da fermentação. Por fim, só resta esperar que tudo corra bem até chegar o dia de ir à adega provar o vinho.

E esse dia está quase a chegar, mas primeiro vai ter de passar por todo o processo. Entre 20 de agosto e 18 de setembro, é em Reguengos de Monsaraz, na Adega José de Sousa, que poderá colocar em prática a arte de colher a uva e transformá-la em vinho. Vai poder participar no corte dos cachos, na prova de mostos e na pisa a pé.

Repleta de tradição, a Adega José de Sousa é uma das mais antigas e tradicionais da região, e engloba duas adegas que trabalham estilos muito distintos. Na Adega dos Potes, o método de fermentação ancestral e antigo é o explicado acima, já na Adega Moderna, equipada com a mais recente tecnologia, uma equipa exigente de enólogos garante que os vinhos atingem a excelência.

Neste programa pode optar por almoçar ou não na adega, e a sua escolha vai depois interferir nos horários pré-definidos. Às 11 horas é oferecido um welcome drink e segue depois para a visita guiadas às duas adegas. Ao 12h15, depois de passar uma hora aprender a arte de fazer o vinho, chega a altura de matar a fome.

Para quem escolher almoçar (esta modalidade tem o custo de 58€), é oferecido um manjar de petiscos regionais, que termina após duas horas. Os visitantes que optem por não comer (pagam apenas 28€ pelo programa), vão poder provar três vinhos da marca José de Sousa acompanhados por enchidos, queijo, pão e azeite.

Pode fazer a sua reserva antecipada pelo e-mail josedesousa@nulljmfonseca.pt ou pelo contacto telefónico através do número 918 269 569.

De seguida, carregue na galeria para descobrir o que poderá encontrar neste programa da Adega José de Sousa.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT