Na cidade

Censos 2021: tenho mesmo de responder ao inquérito do INE?

A NiT diz-lhe tudo o que precisa de saber sobre a maior operação estatística da população portuguesa.
Está na hora de preencher.

Saber onde estamos, quantos somos, como estamos ou o que fazemos é mais importante do que possa parecer. É a forma ideal de planear um futuro melhor, tendo em conta tudo o que existe ou está em falta nos dias de hoje. É precisamente por isso que existem os Censos (Recenseamento da população e da habitação), que é a maior operação estatística realizada em qualquer país.

Os dados obtidos com esta operação permitem analisar a estrutura social e económica portuguesa, a sua evolução e tendências. A informação censitária é ainda essencial para a análise e comparação em termos internacionais e nomeadamente no âmbito da União Europeia. No nosso País, os Censos realizam-se a cada dez anos. São preparados e realizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em colaboração com as Câmaras Municipais e as Juntas de Freguesia. Os últimos Censos foram em 2011. Regressam agora, em 2021.

Apesar de já ser prática habitual, há sempre algumas dúvidas associadas ao preenchimento deste inquérito que aborda temas como o emprego, a saúde, a educação e a habitação.

Como é que o posso preencher? É obrigatório fazê-lo? Qual o destino dos dados dos Censos? As minhas respostas são confidenciais? Tenho que pagar para ter ajuda no preenchimento dos Censos? Não se preocupe – a NiT tem a resposta para todas as suas questões.

Os Censos 2021

Os Censos 2021 realizam-se em todo o território nacional e a carta com os códigos para preenchimento dos dados é distribuída nas várias moradas nacionais. Durante o início de abril, os recenseadores distribuíram uma carta por cada habitação (e não uma por pessoa) e desde 19 de abril que é possível submeter (gratuitamente, claro) as suas respostas na plataforma online censos2021.ine.pt.

Cada carta corresponde a um alojamento e cada agregado deve responder a questões divididas entre os temas agregado doméstico, indivíduos residentes e alojamento. A resposta deve ser dada preferencialmente pela Internet – e não podia ser mais fácil, seguro e rápido.

Todos os cidadãos que não tenham a possibilidade de responder aos Censos 2021 pela Internet ou que precisem de apoio no preenchimento dos dados, podem pedir ajuda a familiares e amigos, ligar para a Linha de Apoio (21 054 2021), dirigir-se com a respetiva carta do INE aos e-balcões nas Juntas de Freguesia ou aguardar pela visita do recenseador.

Se perdeu a carta com os códigos de preenchimento, deve ligar para a Linha de Apoio ou aguardar pelo contacto do recenseador responsável pela sua área de residência que lhe fará chegar novos códigos.

A resposta aos Censos é obrigatória?

Todos os inquéritos efetuados pelo INE são de resposta obrigatória – e este não é exceção. A resposta é gratuita, não implica qualquer tipo de pagamento, e está protegida pelo segredo estatístico. Isto significa que os seus dados individuais fornecidos ao INE são totalmente confidenciais e não podem ser cedidos ou divulgados a terceiros. O sistema garante ainda que o processo de autenticação protege a confidencialidade e a segurança dos seus dados. Por isso, não há mesmo razões para preocupações.

No site dos Censos 2021 encontra ainda várias respostas a perguntas frequentes para que não haja quaisquer dúvidas. Já responderam aos Censos deste ano mais de nove milhões de portugueses, segundo os indicadores rápidos de recolha disponíveis no site da operação estatística.

Não se esqueça: contamos todos. Participe neste ato de cidadania que pode mesmo mudar (para melhor) o nosso futuro.

Este artigo foi escrito em parceria com o INE.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT