Na cidade

Começaram a aparecer alforrecas gigantes nas praias espanholas

A presença destes grandes organismos gelatinosos deve-se à mudança de direção das correntes. Alguns chegam a pesar 40 quilos.
Se houver contacto direto, podem causar irritação cutânea.

Ainda que todos gostemos de dar um mergulho no mar com temperaturas que não pareçam um cubo de gelo, quanto mais quente é água, maior a probabilidade de recebermos uma visita dos pouco amigáveis peixes-aranha e, pior ainda, das típicas caravelas portuguesas.

A presença de organismos gelatinosos já é comum nas praias espanholas nos meses de calor, mas este ano as águas quentes do Mediterrâneo trazem alforrecas muito maiores, algumas chegam a três metros, e mais pesadas, com quase 40 quilos.

Segundo o “La Vanguardia”, este fenómeno tem sido partilhado por banhistas de várias praias, nomeadamente na zona de Granada, Huelva, Almería e Málaga. E pode estar relacionado com as mudanças de direção das correntes.

Partilhamos as mais recentes ocorrências de #OrganismosGelatinosos, avistados ao longo da semana em #Portugal pelos…

Posted by GelAvista on Friday, July 30, 2021

Para os biólogos e outros especialistas, estes seres não são perigosos para a saúde, contudo podem causar irritação cutânea. Por isso, o conselho é mesmo manter-se afastado deles.

Em Portugal, existiram alguns registos de espécies gelatinosas, mas nenhum com as dimensões dos que têm sido avistados na costa espanhola. No passado dia 30 de julho, sexta-feira, o programa GelAvista, responsável pela monitorização destes organismos na costa portuguesa, publicou uma atualização sobre a situação no País.

Ainda que as enormes e brilhantes alforrecas que deram à costa em Espanha não sejam nocivas ou tóxicas, existem algumas cuja picada é super dolorosa e pode originar uma reação alérgica preocupante, como é o caso da caravela portuguesa. 

Os conselhos do INEM para se sofrer uma picada de caravela portuguesa

  • Lavar, sem esfregar, a área afetada com água do mar (e não com água doce);
  • Retirar os tentáculos utilizando uma pinça ou um cartão de plástico (como um cartão de crédito);
  • Aplicar vinagre (e não álcool);
  • Aplicar calor (como uma compressa de água quente) para alívio da dor;

No caso de picada por medusa ou água viva, a aplicação de algo quente é substituída por compressas de gelo, durante cerca de 15 minutos.

Em qualquer uma das picadas, se a dor se mantiver ou tiver dificuldades respiratórias, deve consultar o seu médico ou farmacêutico, para um tratamento mais adequado e adaptado aos sintomas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT