Na cidade

Comissão Nacional de Eleições assegura que é mais seguro votar do que ir às compras

A CNE apelou este sábado, 23 de janeito, à participação dos eleitores nas presidenciais de domingo.
As eleições são já este domingo.

Mais seguro do que ir às compras e muito mais seguro do que o Natal. Foi desta forma que o presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) classificou este sábado, o ato de votar que decorrerá este domingo, dia 24. Numa conferência de imprensa de antecipação das eleições presidenciais, o juiz conselheiro Soreto de Barros, disse que desde que se cumpram as regras, não há razão para recear o ato eleitoral.

“É seguro votar, desde que se cumpram as regras já conhecidas de distância física, uso de máscara, desinfeção e etiqueta respiratória”, afirmou o presidente da CNE, sublinhando que este ato “não tem os riscos da ceia de Natal ou de outras confraternizações, comportando mesmo menos riscos do que ir às compras”.

“O minutinho em frente ao presidente da mesa de voto, a perto de dois metros de distância, parece bem mais seguro do que os muitos minutos em frente à caixa depois de se ter tocado em bens já manuseados”, afirmou ainda. “Se mesmo assim tem receios de contágio porque, apesar da desinfeção das mãos, o presidente da mesa toca no seu cartão de cidadão, então pode levar uma saqueta plástica transparente e fechar nela o seu cartão”, sugeriu Soreto de Barros.

O presidente da CNE deixou também algumas recomendações aos cidadãos, dizendo que “votar é ainda mais seguro se todos não forem ao mesmo tempo”, ou seja, se for possível “evitar ajuntamentos”. “Ajuntamento é igual a espera, espera é igual a impaciência e impaciência leva à imprudência”, alertou.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT