Na cidade

Concertos, caminhadas e gastronomia estão a chegar com o Festival Fora do Lugar

O evento que une culturas do mundo às tradições e inovações regressa a Idanha-a-Nova com 26 propostas para os 9 dias da 11.ª edição.
Arranca em novembro.

“Em Idanha-a-Nova, continuaremos a trilhar um caminho feito de legados, mas de rosto voltado para o futuro. Nestas terras, onde semeamos tradição e colhemos inovação, o Fora do Lugar encaixa na perfeição”, afirma em comunicado Armindo Jacinto, Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

Depois de dois anos restringidos pela pandemia, o Festival Fora do Lugar regressa à vila do distrito de Castelo Branco para juntar música, conversas, caminhadas, encontros entre os músicos, exposições, natureza, cinema, gastronomia e um programa educativo. O evento dedicado à música antiga acontece entre 18 de novembro e 5 de dezembro. O cartaz conta com 26 propostas para os nove dias não consecutivos desta 11.ª edição.

“O Fora do Lugar é hoje uma imagem de marca de Idanha e, cada vez mais, do País”, lê-se no mesmo comunicado. “Durante o festival, a ruralidade abre-se ao mundo com propostas musicais oriundas das mais diversas geografias.”

O evento arranca no dia 18 (às 21h30), na Catedral de Idanha-a-Velha ao som de Martín Sued, bandoneonista argentino e um dos maiores criadores da sua geração, acompanhado pelo brasileiro Gabriel Selvage com um violão de sete cordas. No dia seguinte, será apresentado no Lagar de Monsanto o projeto Sephardica (também às 21h30), de Emilio Villalba, com um programa dedicado à música das mulheres sefarditas.

O cartaz continua ao longo de vários dias e inclui nomes como a soprano argentina María Cristina Kiehr, acompanhada pelo alaudista Ariel Abramovich, além da gambista espanhola Pilar Almalé.

O festival inclui ainda na sua programação — no dia 19 às 16h30 — um concerto secreto no qual o público inscrito desconhece o conteúdo (tanto o músico como o programa) e o local, sendo que as coordenadas são partilhadas apenas com 24 horas de antecedência.

Decorrem também quatro sessões do Programa Educativo com os Interruptores de Baltazar Molina, percussionista e multi-instrumentista e duas “Conversas Caminhadas”, encontros entre músicos e público inscrito pelas aldeias da região de Idanha-a-Nova, dois momentos em torno da gastronomia regional e duas propostas dedicadas ao cinema documental.

Estão ainda previstos três encontros abertos ao público entre os músicos participantes e os locais; duas Caminhadas de Observação de Aves; três inaugurações de exposições dedicadas à Arte Visigótica; e os projetos “Antes dela dormir” e “Aqui estão as palavras todas”, da autoria de Filipe Faria, integradas no Museu dos Sons Perdidos.

O Fora do Lugar – Festival Internacional de Músicas Antigas resulta da parceria entre a Arte das Musas e o município de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, e conta com o apoio do Ministério da Cultura e da Direção-Geral das Artes. Pode consultar todo o programa no site da organização.

Falta uma semana e mais uns dias… e assim está o programa Fora do Lugar! Algumas propostas secretas já estão…

Posted by Fora do Lugar on Monday, November 7, 2022

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT