Na cidade

Este novo baloiço é em forma de pipa e fica ao lado de um moinho

Chama-se Baloiço Maria Gomes, fica na Anadia, é dedicado a tradições do vinho e do champanhe e é absolutamente precioso.
É lindo.

Na Capital do Espumante, no topo de uma colina com vista para a incrível paisagem vitivinícola da Anadia, nasceu no final de 2020 um novo baloiço panorâmico: ao lado de um moinho, numa localização perfeita e com um banco em forma de pipa, para honrar a sua região. Aqui pode sonhar e voar sobre as vinhas no coração de Anadia e tocar com a ponta dos pés na Serra do Bussaco.

Patrícia Oliveira e Margarete Varandas são duas residentes da região de São Lourenço do Bairro, Anadia, onde decidiram criar este projeto para honrar a região e a sua história, chamar a atenção para os seus vinhos e espumantes, atrair visitantes e criar mais beleza numa zona já de si incrível.

Por isso, explica à NiT Patrícia Oliveira, o Baloiço Maria Gomes foi “estrategicamente construído numa paisagem vitivinícola”. “É mais uma razão para que os seus visitantes, possam permanecer por mais tempo a apreciar a verdadeira paisagem vitivinícola”.

De um lado, as colinas de São Lourenço do Bairro e Paredes do Bairro com destaque para a Quinta do Encontro e Campo Largo; do outro, as vinhas de Óis do Bairro e Outeiro de Baixo com destaque para a Serra do Buçaco e Caramulo.

Além da vista, entre estas duas grandes paisagens, encontra-se o Moinho da Eira, mesmo ao lado do Maria Gomes e que foi reconstruído por Antoine Tavares, natural de Óis do Bairro e residente em Patinges, França.

Inauguração Baloiço Maria Gomes

É hoje. Inauguramos oficialmente o Baloiço Maria Gomes. Foram semanas de esforço e dedicação, agora compensadas com todas as palavras recebidas ao longo dos últimos dias. Estamos de coração cheio. Obrigada 💚Tiago RodriguesShumen Photography

Posted by A Nossa Cidade on Sunday, November 29, 2020

 

Quanto ao nome, Maria Gomes, tem a ver com a região, de vinhos e espumante. “O seu nome deriva de uma das castas mais predominantes no território bairradino. Na verdade, o nome Maria Gomes adotado na Bairrada, não é mais nem menos que Fernão Pires”, uma das castas brancas mais populares em Portugal.

Recorde-se que, em 2020, o nosso País assistiu a um boom de baloiços sem precedentes: eles são uma das novas grandes modas, recurso quase infalível das autarquias e juntas para dar aquele motivo extra às pessoas de conhecerem e visitarem uma região. Além de lindos e com vistas perfeitas, enchem as redes sociais de fotos que funcionam como uma espécie de bilhetes postais da região — e o turismo agradece.

Recentemente, abriu um destes locais maravilhosos na Serra da Boneca, com vista para o Rio Douro — tal como a NiT lhe contou. Para quem não conhece, há outros dois baloiços panorâmicos com uma história semelhante e até mais antigos — e que também foram criados por jovens para valorizar as suas terras. Neste caso, são espaços irmãos entre si, ou seja filhos do mesmo projeto e próximos um do outro.

Posted by Baloiço Maria Gomes on Sunday, January 17, 2021

Falamos do Baloiço do Trevim e do Baloiço do Burgo. Os mesmos que inspiraram uma jovem a criar o Baloiço do Talegre, na freguesia e Serra de Alburitel, no concelho de Ourém; e em junho o de Penedros da Cabeça.

Mas continuou: em julho, abriu o Baloiço do Mezio, na Serra do Soajo; no mesmo mês, nasceu o Baloiço de São Silvestre, em Mesão Frio; e ainda o Baloiço CerLove em Vila Nova de Cerveira — que até motivou filas épicas, semanas depois. Já em agosto, abriu o Baloiço do Sobreiro, junto ao Miradouro do Talegre, em Moncorvo; no mesmo mês foi conhecido o Baloiço d’As Antas P’ro Mondego; também o Baloiço da Carriça, em Arganil; e o da Ponte do Canal na freguesia de Abragão, Penafiel.

E ainda o Baloiço da Pateira do Carregal, idealizado e criado pela associação de amigos do parque com o mesmo nome, em Requeixo, Aveiro. Já em setembro, abriu em São João da Fontoura, Resende, o Baloiço da Senhora da Guia; e na Batalha, o Baloiço da Barrozinha. Em Santa Cristina, Mealhada, nasceu já em outubro um baloiço que celebra o renascimento de uma aldeia que esteve cercada pelas chamas: o Baloiço de Santa Cristina.

E no mesmo mês, um baloiço no miradouro que Miguel Torga disse ser “o mais vasto de Portugal”: o da Serra de Alvaiázere. Em novembro, foi a vez do Sítio da Nazaré acolher o incrível Baloiço da Ladeira, com vista para a vila, a praia e o mar e em dezembro o Baloiço do Meco, no Grande Porto.

Além disso, a moda já não se fica só pela natureza. Depois de chegar a um restaurante na Ericeira, há agora até um baloiço numa clínica no Porto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT