Na cidade

Marcelo Rebelo de Sousa: “O pior já passou mas não podemos correr os erros do passado”

O Presidente da República dirigiu-se ao País esta quinta-feira, depois da aprovação do 12.º Estado de Emergência.
Prolonga-se até 16 de março.

O Presidente da República dirigiu-se ao País na noite desta quinta-feira, 25 de fevereiro, para falar sobre a nova renovação do Estado de Emergência, que foi aprovada pelo Parlamento depois da votação e entrará em vigor a partir da próxima terça-feira, 2 de março, prolongando-se até dia 16. 

Marcelo Rebelo de Sousa começou por afirmar que o confinamento e a determinação dos portugueses permitiu baixar o número de casos e os índices de contaminação. Ainda assim, “por muito sedutor que seja”,  acredita que será precipitado desconfinar o País nesta fase, reforçando que o número de internamentos por Covid-19 ainda é “o dobro do indicado por especialistas”.

“Temos de ganhar até à Páscoa o verão e o outono deste ano”, disse ainda o Presidente da República, referindo que será uma questão de “prudência e segurança” manter a Páscoa como o marco essencial para a estratégia de prevenção de contágios.

“Planear o futuro é essencial”, continuou, afirmando que se impõe manter o Estado de Emergência de forma a “permitir ao governo continuar a tomar as medidas mais adequadas para combater esta fase da pandemia” e apelando também à aprovação de medidas indispensáveis de apoio às famílias e empresas portuguesas, incluindo moratórias e apoios a fundo perdido.

Marcelo Rebelo de Sousa já tinha considerado na quarta-feira que “continua, infelizmente, a manter-se a situação de calamidade pública provocada pela pandemia da Covid-19”. Não é, por isso, “recomendado pelos peritos reduzir ou suspender, de imediato, as medidas de restrição dos contactos, sem que os números desçam abaixo de patamares mais geríveis pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), que sejam aumentadas as taxas de testagem e a vigilância de novas variantes, que a vacinação possa cobrir uma parte significativa da população mais vulnerável para a Covid-19, contribuindo para uma crescente imunidade de grupo”

O período de estado de emergência atualmente em vigor termina às 23h59 da próxima segunda-feira, 1 de março. Esta renovação terá efeitos no período entre 2 e 16 de março.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT