Na cidade

É oficial: os últimos sete anos foram os mais quentes alguma vez registados

Desde 2015 até 2021, inclusive, as temperaturas estão sempre mais de 1° Celsius acima dos níveis pré-industriais.
As temperaturas não param de subir.

Os últimos sete anos, entre 2015 e 2021, foram os mais quentes alguma vez registados, confirmou esta quarta-feira, 19 de janeiro, a Organização Meteorológica Mundial, que pertence à ONU. E isto embora o fenómeno climático La Nina até tenha reduzido temporariamente as temperaturas no ano passado.

“Os sete anos mais quentes foram registados desde 2015, com 2016, 2019 e 2020 no topo da tabela”, disse em comunicado, citado pela Lusa ,a agência da ONU, acrescentando que em 2021, pelo sétimo ano consecutivo, a temperatura global ultrapassou os níveis pré-industriais em mais de 1° Celsius.

A organização diz ainda que se antecipa que o aquecimento global e outras tendências de mudanças climáticas a longo prazo continuem devido aos níveis recordes de gases de efeito estufa na atmosfera.

Quanto a 2021, apesar de relativamente menos quente em relação aos anteriores, o ano que terminou insere-se no ciclo de sete anos consecutivos de temperaturas recordes, “os mais quentes já registados por uma margem clara”, tal como já tinha divulgado em 10 de janeiro o sistema de observação climática por satélite Copérnico.

A temperatura média global em 2021 situou-se entre 1,1 e 1,2 graus centígrados acima — e 0,3 graus acima da média nos últimos 30 anos — da média anual do período pré-industrial, a medida usada para calcular o aquecimento global responsável pelas alterações climáticas e que o Acordo de Paris pretende manter abaixo de 1,5 graus até ao fim deste século.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT