Na cidade

Rede social X pode deixar de ser gratuita, avisa Elon Musk

O CEO da plataforma assegura que a cobrança de um valor nas novas inscrições é a única forma de combater os bots.
Tem 52 anos.

Elon Musk, proprietário do X (antigo Twitter) anunciou que em breve poderá começar a cobrar uma taxa aos novos utilizadores. O motivo? Os omnipresentes bots, isto é, programas que realizam tarefas repetitivas, criados para simular utilizadores humanos, e que têm inundado a rede social.

O empresário sul-africano deixou a hipótese no ar na resposta a um utilizador, abrindo a porta à cobrança de uma taxa a todos os novos utilizadores. Quem não quiser pagar, apenas poderá fazer publicações três meses após ter criado a conta.

Esta não é a primeira vez que o milionário traz esta questão para agenda. Em setembro passado, numa conversa com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, Musk já tinha deixado no ar que a única forma de combater os bots seria com uma “pequena mensalidade”.

O dono da rede social não revelou detalhes relativamente ao preço a pagar, mas afirmou que “não será muito caro”. Atualmente, os utilizadores já pagam 7,29€ por mês para terem contas verificadas com selo azul. O plano X Premium (antigamente Twitter Blue) permite aos subscritores acederem a funcionalidades extra, como possibilidade de corrigirem erros ortográficos nos tweet.

Após comprar o Twitter, em outubro de 2022, por 39 mil milhões de euros, Elon Musk mudou o nome da empresa para “X Corp” em abril de 2023, e fala regularmente sobre transformar a rede social numa aplicação multifacetada, com serviços financeiros, à semelhança do WeChat na China.

A história de vida do multimilionário tem sido alvo de um minucioso escrutínio nos últimos anos. Algumas das muitas coisas escritas sobre os hábitos peculiares do empreendedor são verdade e foram já confirmadas, outras não passam de meras teorias — e até algumas alfinetadas à sua personalidade. Pode descobrir tudo na primeira grande biografia autorizada por Elon Musk, escrita por Walter Isaacson e lançada em Portugal a 12 de setembro.

A obra aborda a infância na África do Sul — durante a qual foi vítima de bullying — e a relação conturbada com o pai, bem como a carreira profissional do empreendedor até à compra do Twitter. A edição portuguesa tem 500 páginas e está à venda por 29,45€.

 

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT