Na cidade

Esta praia fluvial escondida num desfiladeiro é um dos maiores tesouros nacionais

Totalmente inserida na natureza, fica no sopé da Serra da Lousã e pode ser o destino ideal para as próximas férias.
Nem parece real.

Com a chegada do calor, muitos portugueses escolhem rumar ao sul do País para aproveitarem o bom tempo. As praias mais bonitas da Europa, mas não são as únicas que merecem uma visita no verão. De norte a sul do País, entre aldeias pitorescas e vilas medievais, também há paraísos escondidos que convidam a mergulhos e banhos de sol. Na freguesia de Vila Nova do Ceira, em Góis, encontra-se um desses exemplos.

Há quem diga que é um dos segredos mais bem guardados da serra da Lousã e um dos maiores tesouros naturais de Portugal — as fotografias e vídeos que circulam nas redes sociais mostram porquê. Totalmente inserido na natureza, a praia fluvial Cabril do Ceira é um dos mais belos locais para mergulhar no centro do País. 

A singularidade desta piscina natural é o facto de se encontrar em plena Garganta Cabril do Ceira, também conhecida como Portas do Ceira. Trata-se de uma espécie de acidente geográfico provocado pela natureza, com uma dimensão que impressiona qualquer um, fazendo até lembrar cenário de filmes como “O Senhor dos Anéis”.

O fenómeno aconteceu devido a um “cerro de fragas que acabaram por criar um desfiladeiro para o rio Ceira”, segundo a Junta de Freguesia. O desfiladeiro formou-se devido à corrente fluvial: as águas do rio deviam contornar as rochas duras (quartzitos) e seguir o seu curso em direção ao Mondego, mas acabavam por fraturar muitas dessas rochas devido à ação tectónica. 

O rio aproveitou-se dessa fragilidade e resolveu encurtar o seu caminho, criando assim as Gargantas do Cabril do Ceiro. Segundo os geógrafos, trata-se de uma “adaptação da rede hidrográfica à estrutura”.

As imponentes rochas de cor cinza deixam correr, por entre uma passagem estreita, as águas cristalinas do rio Ceira, que vão dar depois à incrível “piscina natural”, que se forma devido à acumulação de água na entrada da garganta. Para os mais aventureiros, até é possível saltar diretamente das fragas do quartzito para o rio, que é bastante tranquilo.

Todo o cenário à volta é bastante rural, existindo ainda encostas rochosas e íngremes, frequentemente usados para a prática de desportos radicais. As paredes do desfiladeiro também formaram um espelho de água que reflete as rochas quartzíticas, tornando o local ainda mais especial.

Para chegar a este destino idílico, primeiro deve apanhar a estrada N342-3, que liga Serpins a Vila Nova de Ceira. Após passar a ponte medieval de Serpins e uma segunda ponte, em ferro e cimento, deverá virar à direita e entrar por uma estrada de terra batida. Dois quilómetros depois, está pronto para mergulhar nas águas desta praia fluvial.

Mais do que mergulhar na água, com temperaturas médias de 17 graus, pode aproveitar para explorar outro segredo, situado do lado esquerdo: o Túnel do Cabril. A pequena gruta com cerca de 20 metros de comprimento e três e meio de altura fazia parte do projeto de uma ligação ferroviária entre a Lousã e Arganil, que nunca chegou a concretizar-se.

Para ver a garganta de uma perspetiva diferente, outra sugestão é visitar os Passadiços do Cerro da Candosa, inaugurados em 2022. Trata-se de um projeto que nasceu de uma parceria entre a Junta de Freguesia de Vila Nova do Ceira, o Município de Góis e a Cooperativa Social e Agro-Florestal de Vila Nova do Ceira.

Com cerca de 600 metros de extensão, o percurso percorre este que é um dos maiores tesouros naturais do centro de Portugal. O grande destaque são também os seis mirantes que oferecem vistas para a freguesia e para a serra.

Carregue na galeria para ver mais imagens de um dos maiores tesouros naturais de Portugal.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT