Na cidade

Esta semana há uma gigantesca chuva de estrelas em Portugal

O pico máximo de atividade das Delta Aquáridas acontece na noite de 28 a 29 de julho. Vai ser um espetáculo imperdível.
Vá para longe das grandes cidades.

Se estava a pensar deitar-se cedo na noite de 28 para 29 de julho (quinta e sexta-feira), o melhor é mudar de planos porque não vai querer perder a incrível chuva de estrelas que vai iluminar todo o País. Embora pouco frequentes, são fenómenos naturais que atraem milhares de pessoas à rua e o melhor é mesmo afastar-se das grandes cidades para que o espetáculo seja ainda mais especial.

A chuva de meteoros Delta Aquáridas vai atingir o céu auge na noite de 28 de julho e, apesar de não fazer parte do conjunto de estrelas mais luminosas do ano, não deixa de ser um espetáculo noturno imperdível. Os miradouros e montanhas são sempre boas opções para assistir a este fenómeno.

Os meteoros da Delta Aquáridas têm origem no Cometa 96P Machholz — que orbita à volta do sol a cada cinco anos — e surgem quando a Terra cruza o caminho orbital de um cometa. O nome dado a esta chuva de estrelas deriva das estrelas cadentes, cujos traços parecem sair dum ponto da constelação do Aquário.

Segundo o Observatório Astronómico de Lisboa, o fenómeno começou no dia 18 de julho e termina no próximo 21 de agosto, mas o pico máximo de atividade deverá ser alcançado na noite de quinta-feira, quando poderão ser produzidos entre 15 a 20 meteoros por hora, a 45 quilómetros por segundo.

Por serem um fenómeno com um brilho menos intenso e menos frequência, pode ser mais difícil observá-lo, mas a melhor altura da noite acontece entre as duas e três horas da madrugada, de preferência longe das grandes cidades e de poluição luminosa. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT