Na cidade

Estação do Oriente vai crescer — e pode começar a receber os comboios da Fertagus

Projeto de expansão e renovação das linhas de comboios em Lisboa poderá trazer muitas novidades.
São boas notícias

O novo plano é ambicioso e arranca agora a sua primeira fase. Quando concluído, poderá operar uma verdadeira revolução nas linhas ferroviárias da capital portuguesa.

Lançado pela Infraestruturas de Portugal, o Projeto de Execução e Estudo de Impacte Ambiental irá analisar a criação de mais linhas na Linha de Cintura e a modernização da linha do norte. O objetivo principal passa por dar mais condições e também atrair ainda mais passageiros na Área Metropolitana de Lisboa.

Além da quadruplicação da linha nas estações de Roma/Areeiro e Braço de Prata, haverá também uma modernização da linha entre Braço de Prata e Sacavém — e a adição de mais três vias na Gare do Oriente. Contemplará ainda a construção de novas estações em Chelas, Braço de Prata e um novo apeadeiro em Marvila. O projeto prevê também a construção de três pontes, um viaduto e dois túneis.

A melhoria pretende abrir caminho a condições para os comboios de alta velocidade. E à boleia deste projeto, será possível que os comboios da Fertagus cheguem ao Oriente e, mais tarde, os provenientes de Cascais; bem como aumentar a frequência de carruagens noutras linhas como a de Sintra.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT