Na cidade

Já morreram centenas de gatos domésticos no Reino Unido — a culpa pode ser da ração

Foram registados 330 casos fatais fruto de uma doença que pode estar ligada à alimentação. As autoridades de saúde estão a investigar.
Mais de 60 por cento dos casos resultaram na morte do animal.

Os veterinários britânicos estão a receber centenas de casos de gatos com pancitopenia felina, uma doença que afeta a circulação sanguínea e resulta numa diminuição do número de glóbulos brancos no organismo. Uma condição que se pensa estar relacionada com certas marcas de ração vendidas, em larga escala, naquele país.

Segundo a Royal Veterinary College (RVC), já foram registados 528 casos desde fevereiro, sendo que pelo menos 330 foram vítimas mortais desta doença. A entidade revela ainda que os números podem estar longe da realidade, ou seja, a fatalidade causada pelo vírus pode ser maior. Até porque grande parte dos casos não são reportados de forma imediata aos veterinários e existe apenas uma pequena percentagem de profissionais que reporta os valores à RVC.

A ração é apresentada como o primeiro suspeito para esta situação, devido às micotoxinas produzidas, de forma natural, por fungos. Estas substâncias desenvolvem-se em ambientes agrícolas quentes e húmidos, podendo aparecer em alimentos como cereais, nozes, especiarias, frutos secos, sumo de maçã e café.

Por motivos de segurança, a Fold Hill Foods retirou do mercado alguns produtos alimentares para felinos, de marcas como a Sainsbury, Applaws e AVA.

Foi iniciada uma investigação, por parte da RVC e da Food Standards Agency (FSA), para confirmar este acontecimento, mas ainda não há nenhuma conclusão definitiva. A FSA revela que, por enquanto, não existem indícios de que o surto seja perigoso ou nocivo para a saúde humana.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT