Na cidade

Este é o melhor vídeo do ano: o Cristo Rei foi filmado por um drone

A NiT falou com videógrafo e fotógrafo José Inácio sobre a experiência de filmar e realizar este projeto único.
Já podemos ver o Cristo Rei de uma forma única.

O Cristo Rei é um dos monumentos mais icónicos de Portugal. A estátua com 110 metros de altura sempre serviu de inspiração para fotografias e vídeos de milhares de turistas. E até já houve vídeos feitos por drones. Porém, nunca foi visto nada assim. Mérito do projeto pessoal do videógrafo português José Inácio, de 33 anos.

As filmagens foram feitas através da tecnologia dos drones FPV, que permite uma “visão em primeira pessoa” através de um aparelho semelhante aos óculos de realidade virtual. Ou seja, o condutor do drone vê as imagens do voo em tempo real, como se ele mesmo estivesse lá. Esta paixão surgiu na vida do videografo e fotógrafo freelancer um ano antes da pandemia.

“Em 2019, o universo FPV despertou-me muito interesse e tracei como objectivo iniciar o meu percurso nesta variante no final desse mesmo ano.”

Agora, dois anos depois de treino e estudo fechado em casa, chegou o maior projeto da carreira de José. “Já tinha decidido que gostava de utilizar o FPV para criar perspetivas diferenciadoras e imersivas e o Cristo Rei abriu-me os braços.” O videógrafo confessa que ninguém é indiferente àquele monumento, isso deu-lhe a ideia de realizar uma filmagem inédita. ” Foi nesse momento que entrei em contacto com as respectivas entidades”.

Após o contacto com os responsáveis do Santuário de Cristo Rei, ambas as partes perceberam que aquela era a altura ideal para lançar o projeto. Não só o Cristo Rei estava prestes a reabrir após o encerramento forçado pela pandemia, mas também porque se aproximava o 62.º aniversário do monumento, que se celebrou a 17 de maio. O facto de o local ainda estar fechado ao público, facilitou o trabalho de José Inácio.

“Desta vez, a pandemia esteve a meu favor e permitiu-me filmar este monumento emblemático sem público e com riscos minimizados.” 

José Inácio e o seu drone FPV.

A gravação que surgiu deste projeto foi, de facto, única. No vídeo de José Inácio podemos ver o Cristo Rei em grande detalhe, com um ponto de vista aproximado do monumento, algo que normalmente não vemos nas filmagens de drone da estátua. Até porque os aparelhos nunca tiveram autorização para se aproximarem tanto.

Porém, José Inácio teve de enfrentar várias dificuldades para conseguir realizar este filme que tem menos de dois minutos. Uma delas foi o estado do tempo: “O Cristo Rei está situado numa zona com muito vento e tínhamos de ter a certeza que a meteorologia estava alinhada connosco.”

Uma vez que os drones são objetos pequenos e leves, o vento dificulta, ou impossibilita mesmo, a condução. O impacto de ver pela primeira vez, através do drone, aqueles 110 metros de monumento deixou-o fora de si. “Sabia que as mãos não podiam tremer, mas a adrenalina fez-se sentir”, recorda José.

O sinal entre o drone e o recetor de imagem também se revelou um problema durante as filmagens.

“Ao contrário do que se possa pensar, o lançamento do Drone não foi efetuado no Cristo Rei em si e sempre que o drone o circundava e ficava de frente para o rosto do Cristo, havia um segundo em que a imagem transmitida quase se perdia”. 

Problemas à parte, no final tudo parece ter-se conjugado para criar um dos vídeos mais impactantes dos últimos anos. E que tem deixado todos os seus espectadores fascinados.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT