Na cidade

Mark Zuckerberg ameaça deixar a Europa sem acesso ao Facebook

Depois da Apple, há mais um braço de ferro entre uma gigante tecnológica e a União Europeia. Se a partilha de dados com os EUA for proibida, o serviço pode deixar de funcionar.
Por enquanto é apenas uma ameaça.

A União Europeia tem apertado as regras sobre as multinacionais tecnológicas e há agora mais uma disputa com um gigante desta área, O Facebook considera que não é possível continuar a fornecer os seus serviços na Europa, se for obrigado a deixar de partilhar os dados dos cidadãos europeus com os Estados Unidos. Esta ameaça está a ser noticiada por vários de comunicação social, com base nos documentos do “Business Post“, e que são citados pela “ABC“.

Está a decorrer uma investigação ao grupo Facebook, que também tem o Messenger, WhatsApp e Instagram, a cargo da Comissão de Proteção de Dados irlandesa, que investiga sobre a transferência de dados entre a Europa e os EUA. O objetivo desta investigação é fazer com que se cumpra com o Regulamento de Proteção de Dados e estabelecer que os dados pessoais de cidadãos europeus não saem do continente. 

Por sua vez, a empresa de Mark Zuckerberg argumentou que a partilha de dados pessoas com o país de origem é essencial ao funcionamento dos seus serviços e que se houver mudanças teria que abandonar o mercado europeu.  Ainda assim, não há informação sobre se o Facebook vai cumprir com esta ameaça. Ao “El Mundo” um porta-voz da empresa afirmou que “as transferências internacionais de dados apoiam a economia global e sustentam muitos serviços”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT