Na cidade

Faz hoje 8 anos que nevou em Lisboa — que cenário maravilhoso

Não seria tecnicamente neve mas sim granizo. O certo é que parte do distrito ficou temporariamente coberto de branco.
Imagem de uma partilha divulgada pelo Idealista em 2014.

Lisboa, 17 de janeiro de 2014. Várias freguesias da cidade, bem como dos seus concelhos limítrofes tal como Oeiras e Cascais, acordaram pintadas de branco. Era, e continua a ser, uma visão rara: tinha aparentemente nevado em Lisboa, tudo parecia indicar. Porém, relatos e as autoridades viriam a corrigir, dizendo que se tratava de uma forte queda de granizo, o que aconteceu ao início da manhã daquele dia. Certo é que houve inundações, acidentes e imagens insólitas, de um janeiro branco na capital.

Segundo noticiava o “Público” nessa sexta-feira, horas depois da queda de granizo, ainda se faziam contas às ocorrências. A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) registou mais de 300, a maioria das quais em Lisboa.

Na capital, os Sapadores Bombeiros receberam 11 pedidos de auxílio em apenas 20 minutos, entre as 8h30 e as 8h50, sobretudo na zona de Benfica, e maioritariamente devido a inundações. A temperatura baixa e a forte queda de granizo deixaram as estradas cobertas por um manto branco de gelo, um cenário parecido com o que se verificara a 29 de abril de 2011, quando um fenómeno semelhante sucedeu, noticiava então o jornal.

As imagens invadiram as notícias e as redes sociais, com muitos a falar no grande “nevão lisboeta”. A plataforma “Idealista” partilhou então uma galeria de fotos, algumas das quais onde se notava bem que o fenómeno foi de granizo e que com relativa facilidade derreteu; noutras onde um vasto manto branco aparentava mesmo ser de neve.

Vários vídeos circularam também na Internet, mostrando o momento da queda de granizo ou imagens do rescaldo final. Quem passou ou morava pela Estrada de Benfica relatava uma acumulação de gelo, estilo neve, que chegou a passar a altura dos joelhos e a demorar quase um dia a derreter totalmente.

No “JN“, em reportagem numa das outras zonas mais afetadas — Carnaxide, no concelho de Oeiras —, escrevia-se como a região acordou, “num misto de espanto e preocupação”, perante o “branco de gelo” Segundo a Lusa, a temperatura baixa e a forte queda de granizo deixaram a zona da Parede com o mesmo manto branco.

Nesse dia, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitira um alerta amarelo para o continente devido à previsão de precipitação, queda de neve, agitação marítima e vento forte.

Oito anos depois, não conte com neve em Lisboa até porque não é esperada precipitação. Mas as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) reveladas esta segunda-feira apontam para mínimas extremamente baixas. Tal como a NiT já noticiou, as temperaturas podem chegar aos 4ºC negativos.

A sensação de desconforto térmico será uma constante ao longo da semana e mesmo nas máximas os termómetros não deverão passar os 15ºC. No entanto, nem no topo da Serra da Estrela onde os valores das mínimas podem atingir, no sábado dia 22, os -7º, é antecipado, de acordo com as atuais previsões, que venha a nevar.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT