Na cidade

Fernando Medina: “Covid-19 criou uma oportunidade em Lisboa”

Autarca admite que pandemia permitiu fazer mudanças na habitação e arrendamento na capital.
Lisboa em destaque no "The Guardian".

Entre preços de casas e de rendas, o mercado de habitação por Lisboa tornou-se um desafio nos últimos anos para quem procurava casa. Uma das razões para isso estava no alojamento local que plataformas como a Airbnb alimentaram. Com a pandemia, este mercado sofreu uma queda que foi desafiante e também uma “oportunidade” para Lisboa.

Quem o diz é o próprio presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, ao “The Guardian”, num extenso artigo do jornal britânico que foi publicado esta terça-feira, 1 de dezembro, em que a capital portuguesa surge em destaque.

O “The Guardian” realça a forma como nos últimos anos, devido ao crescimento do turismo, as ruas características de Lisboa foram ganhando cada vez mais novos espaços da moda. Ao mesmo tempo, os lisboetas perderam um pouco da sua cidade. A pandemia veio mudar o contexto.

“De certa maneira, a Covid-19 criou uma oportunidade”, afirma o autarca. “O vírus não nos pediu permissão para chegar mas temos a possibilidade de usar este tempo para pensar e ver a direção que podemos tomar para corrigir as coisas”.

Uma das apostas destacadas é um novo programa que quer fazer com que cerca de 20 mil casas que estavam direcionadas mais para o turismo se possam tornar mais acessíveis para habitação. Os proprietários podem receber até mil euros por mês ao arrendarem as casas à cidade por um mínimo de cinco anos.

Para alguns proprietários são valores que seriam inferiores ao rendimento habitual se o turismo continuasse na força em que se encontrava, Mas a aposta, explica Fernando Medina, passa por uma solução mais estável e sustentável no longo prazo. “Precisamos de fazer uma mudança”, admite o autarca, que espera que as medidas da câmara “possam mudar a forma como o mercado imobiliário funciona na cidade”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT