Na cidade

Foram descobertas mais de 600 pegadas de dinossauros em Sesimbra

Centro de Geo-História diz que é "o maior conjunto de pegadas de dinossauros do Cretácico em Portugal".
Um importante achado no Cabo Espichel.

Terão passado há mais de 100 milhões de anos por ali: o Centro Português de Geo-História e Pré-História anunciou esta quinta-feira, 28 de janeiro, a descoberta de 614 pegadas de dinossauros carnívoros e herbívoros, com cerca de 129 milhões de anos, na zona do Cabo Espichel, Sesimbra.

Segundo a Lusa, citada pela “SIC“, o centro afirma que se trata da descoberta “do maior conjunto de pegadas de dinossauros do Cretácico em Portugal”, tendo o achado já motivado um artigo científico na revista internacional “Journal of Geoscience and Environment Protection”.

“Estas pegadas foram deixadas por dinossauros carnívoros (terópodes) e herbívoros (saurópodes e ornitópodes), de médias a grandes dimensões. Este é um conjunto monumental de pegadas que se distribui por uma área não muito grande”, explica a CPGP, adiantando que as pegadas foram descobertas em diferentes camadas no topo de uma formação geológica datada do período Cretácico Inferior.

De acordo com o trabalho científico que está a ser feito, as pegadas ter-se-ão formado em ambiente litoral frequentado por um número “elevado de dinossauros herbívoros, que ali deixaram um intenso pisoteamento e que, provavelmente, usavam este local como zona de passagem entre áreas de pastos e onde possivelmente seriam perseguidos por dinossauros carnívoros que os pretendiam caçar”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT