Na cidade

Grupo de investidores quer construir aeroporto em Santarém

A proposta reune vários aspetos positivos que podem ser decisivos para o avanço do projeto.
Vai sempre precisar do aval do Estado.

Enquanto o governo português vai discutindo a localização do novo aeroporto apontando para Montijo ou Alcochete, um grupo de investidores privados tem, segundo o jornal “Expresso”, investigado uma nova hipótese: Santarém.

A cidade tem uma ótima localização, com algumas das ligações rodoviárias e ferroviá­rias mais importantes do país: a autoestrada A1 e a linha de caminho de ferro que liga o País de norte a sul. Este é um dos pontos fundamentais da proposta dos investidores internacionais que se juntaram a um grande grupo português cujo nome não foi revelado.

“Foram feitas análises de tráfego sobre os diferentes cenários ao longo dos próximos 70 anos […], integração com sistemas de mobilidade, localizações de pistas tendo em conta todas as variá­veis, previsões e investimentos, e cálculos dos correspondentes retornos”, asseguram no documento a que o mesmo jornal teve acesso. E o primeiro passo a avançar é a avaliação ambiental estratégica independente.

Ao contrário do que acontece com os projetos de Alcochete e Montijo, a proposta de Santarém indica que não existirão problemas e que o aeroporto nem deverá perturbar os locais, uma vez que a densidade populacional é reduzida.

Outro ponto positivo desta localização é, como avança o “Expresso”, o facto de não precisarem de investimento público. Este será, segundo um documento a que o meio de comunicação teve acesso, “financiado pelas taxas aeroportuárias em curso”. Porém, isto não significa que possam avançar sem o consentimento do governo português. Muito pelo contrário. Para poderem avançar, o  estado precisa de estar envolvido no processo de licenciamento aeroportuário.

O aeroporto pode ser construído por fases, de forma a corresponder às necessidades do País. O primeiro passo seria criar uma pista de aterragem e uma infraestrutura com capacidade para 10 milhões de passageiros. E depois, conforme o projeto fosse avançando, o objetivo seria transformar-se no novo aeroporto internacio­nal, lugar hoje ocupado pelo Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT