Na cidade

Há mais de 60 concelhos de Portugal em risco máximo de incêndio

O País está em situação de alerta até ao final de terça-feira, 4 de agosto.
Atenção.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou mais de 60 concelhos do nosso País em risco máximo de incêndio. O tempo quente e o vento forte nas terras altas preocupam as autoridades.

Devido ao significativo agravamento do risco de incêndio rural, o governo decretou no domingo, 2 de agosto, situação de alerta em Portugal continental. Este estado mantém-se em vigor até às 23h59 de terça-feira, 4 de agosto.

Durante estes dois dias, são proibidas queimadas e o uso de fogo-de-artifício ou de qualquer outra pirotecnia, bem como o acesso e a circulação em espaços florestais “previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios”, explica a “TVI24”.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) colocou também no domingo os distritos de Santarém e Faro em alerta de prontidão de nível vermelho e em alerta laranja quase todo o restante território, à exceção dos distritos do Porto, Braga e Viana do Castelo, que estão sobre alerta amarelo.

Relativamente ao risco máximo de incêndio definido pelo IPMA, os mais de 60 concelhos neste estado pertencem distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Portalegre, Castelo Branco, Leiria, Santarém e Faro.

Em risco elevado vão estar mais de uma centena de outros municípios no interior norte, centro e Algarve e em risco elevado cerca de 80 concelhos dos distritos de Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal, Portalegre, Évora, Beja e Faro.

Para esta segunda-feira, 3 de agosto, as previsões são de máximas entre os 23 (Porto e Aveiro) e os 34 graus (Castelo Branco, Beja e Faro). Já as mínimas vão estar entre os 14 (Braga, Viseu e Coimbra) e os 21 graus (Faro).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT