Na cidade

Há uma árvore em Portugal que pode ser considerada a melhor da Europa

Está em curso o processo da escolha da árvore europeia do ano. Para trazer o prémio para Portugal, só tem de votar.
Não é esta.

É uma espécie de desporto nacional a tendência de ter alguma coisa que é melhor do que todos os outros. O pontapé de saída foi dado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que já disse que temos os melhores bombeiros do mundo, os melhores médicos do mundo, os melhores enfermeiros do mundo, os melhores jovens do mundo. A lista continua quase indiscriminadamente.

A seguir o exemplo dado pelo Chefe de Estado, o País tem acumulado distinções de melhor qualquer coisa. O melhor vinho, o melhor azeite, a ponte mais longa, o maior centro comercial. Este fim de semana pode chegar mais uma distinção internacional, desta vez para a melhor árvore da Europa. Isso mesmo, a melhor árvore.

Está a decorrer a votação para a eleição da 11.ª Árvore Europeia do Ano, uma iniciativa da Environmental Partnership Association, e uma das grandes finalistas é uma árvore nacional. O Plátano do Rossio está em Portalegre e está entre os finalistas que dependem dos votos de todos para conquistar o título de árvore do ano.

Plantado em 1838, é o maior plátano da Península Ibérica. “De porte majestoso, com 7m de perímetro de tronco, 37m de diâmetro de copa, em caramanchão, é o ex-libris de Portalegre”, escreve a organização, que sublinha ainda que esta árvore “guarda em si, nas suas longas e robustas pernadas, anos e anos de memórias coletivas e segredos infindáveis.” “Há muito que é lugar de encontros e reencontros, ali nasceram clubes, associações e bandas filarmónicas. De admirável resiliência, continua a pasmar admiradores, a ouvir desabafos de solitários e a inspirar artistas”, pode ainda ler-se na candidatura nacional.

A votação decorre online na página do concurso até este domingo, dia 28 de fevereiro. O vencedor será anunciados a 17 de março.

O Plátano do Rossio.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT