Na cidade

Há uma novidade para descobrir em Cascais: a nova Rota do Ocidente até tem glamping

A rota atravessa o Parque Natural de Sintra-Cascais e oferece inúmeras experiências.
Imagem da autarquia.

Há uma nova rota, combinada com ofertas turísticas, para descobrir em Cascais. Este sábado, 5 de junho, Dia do Ambiente, a autarquia apresentou a Rota do Ocidente, uma “nova oferta de ecoturismo ou turismo de natureza para ser usufruída por todos”. No fundo, “uma forma diferente de estabelecer a ligação entre o património natural e histórico-cultural em pleno Parque Natural de Sintra-Cascais”, explica a Câmara local nas suas redes sociais.

Segundo é revelado no site do município, a novidade pretende “ajudar a situar Cascais como referência no turismo de luxo do século XXI”. E quer fazê-lo através de “um conjunto de experiências únicas, verdadeiras, com um impacto mínimo nos ecossistemas”. Entre estas experiências estão dormidas em glamping e refeições premium confecionadas com produtos locais.

Na plataforma, a autarquia acrescenta que esta Rota do Ocidente atravessa o Parque Natural de Sintra-Cascais com epicentro na Quinta do Pisão — que liga a costa com o interior da serra.

São 50 quilómetros no total, que fazem a ligação entre Cascais (com partida Ecocabana à entrada do parque Marechal Carmona) ao Santuário da Peninha, passando pelo litoral, aldeias serranas de Cascais como a Malveira e Almoinhas Velhas, e regresso a Cascais.

A proposta é que faça este percurso como um pacote: de três dias e duas noites, “onde cada um passa a fazer parte deste imenso património natural”.

Posted by Câmara Municipal de Cascais on Sunday, June 6, 2021

“Este produto vem responder à vontade de contacto com a natureza”, explica Joana Balsemão no site da Câmara. A vereadora do Ambiente adianta que, com a pandemia, as visitas à Quinta do Pisão cresceram 30 por cento, já que as pessoas procuram espaços ao ar livre onde se sentem mais seguras; e frisa que o concelho planeia ainda abrir, em julho, outros novos 15 trilhos verdes.

“A ideia da Rota do Ocidente assenta na possibilidade de fazer uma visitação regrada do Parque Natural de Sintra-Cascais, com apoio que favoreça a segurança e o conforto.”

Vai por isso encontrar zonas de estacionamento, mapas, painéis informativos, e ainda de pacotes de dormida nas tendas de glamping, montadas e desmontadas sem prejudicar a natureza; bem como alimentação com produtos vindos diretamente da horta, transporte em bicicleta elétrica, a cavalo ou com apoio de burros, atividades como arvorismo, observação de aves ou de atros, e ateliês.

No fundo, os modelos de visitação alternativos incluem não só a simples a descoberta dos trilhos como pacotes de experiências. Por exemplo é possível contratar serviços como caminhadas na companhia dos burros lanudos da Quinta do Pisão “ou reservar uma experiência de glamping, ou seja, acampar em plena natureza com todo o glamour de um hotel, e porque não tomar refeições premium confecionadas com produtos locais”, conclui a CMC.

A rota já estava a ser planeada e desvendada há vários meses mas foi oficialmente apresentada neste Dia do Ambiente e incluirá agora, também, uma promoção em mercados internacionais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT