Na cidade

A igreja portuguesa que foi transformada numa incrível livraria

A Livraria de Santiago, Óbidos, manteve toda a arquitetura da igreja onde se insere. O fenómeno é mundial e estende-se a casas.
A Livraria de Santiago, em Óbidos.

Estávamos em 2011, quando, num voo de Bolonha para Lisboa, José Pinho soube que o Município de Óbidos planeava instalar uma enorme livraria generalista na antiga Igreja de Santiago do Castelo, na vila medieval. O empresário, responsável pela famosa livraria Ler Devagar que se encontra na LX Factory há mais de uma década, soube que este seria o seu próximo projeto.

“A Igreja de São Tiago, templo do século XII, tinha deixado de estar afeta ao culto religioso desde os finais do século XX, e encontrava-se abandonada e em mau estado de conservação”, explica José Pinho à NiT.

A administração da Ler Devagar estudou os planos do Município e, juntamente com a Produções Fictícias, elaborou uma proposta ainda mais desafiante: criar em Óbidos a primeira cidade do livro em Portugal.

Assim nasceu “Óbidos – Vila Literária”, onde a Livraria de Santiago é o local principal. Resultado de um investimento europeu de 300.000€, fica no final da Rua Direita, junto à entrada do Castelo, e tem uma variedade impressionante de livros. Serve também de sala de acolhimento a projeção de filmes, debates, lançamento de livros e exposições.

O ponto que se tornou já obrigatório em qualquer visita à vila é imponente. Quando entramos, os olhos enchem-se de capas e páginas e é, logo a seguir, quando olhamos em frente, que vemos o altar transformado numa quase sala de estar e de leitura. 

Todos os cantos servem para expor livros, os objetos de reverência da nova vida da igreja. Tudo funciona em comunhão, até as cores do interior do edifício, os azuis e rosas, parecem ter sido pensados para conjugar com as capas coloridas dos livros.

Mas não é só em Portugal que a ideia de recuperar património histórico e religioso para outros fins surgiu. Já aqui bem perto, em Espanha, há exemplos de igrejas transformadas em casas, ou espaços de lazer.

É o caso da antiga igreja do início do século XVI, em Las Encartaciones, na região da Biscaia, que foi convertida numa mansão de luxo — à venda por 1,6 milhões de euros. Tem 250 metros quadrados e está inserida num terreno de 900 metros quadrados. Tem três quartos, três casas de banho e já saiu em várias revistas especializadas de arquitetura.

Também nos Estados Unidos, esta prática é quase um fenómeno, bastante comum. Em Maryland, um casal comprou uma igreja por 320.000 dólares e transformou-a na sua casa.

Construída há 120 anos atrás, funcionou como igreja até aos anos 1950. O casal norte-americano manteve todos os traços originais e tem tido uma dificuldade com a decoração: encontrar mobília suficiente para que o espaço não dê a sensação de estar vazio.

Outro exemplo, também está à venda. Trata-se de uma igreja construída em 1893, em Castleton, no Vermont, convertida numa casa cheia de glamour. Custa 375.000 dólares e mantém toda a arquitetura original, incluindo a torre do sino, que foi convertida num closet.

O antigo altar é agora a entrada da casa. Tem duas cozinhas, cinco quartos, e três casas de banho. Os tetos altos mantêm-se, assim como os vários pormenores em madeira e os vitrais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT