Na cidade

A imponente (e secreta) cascata portuguesa com 200 metros de altura

O caminho até lá é tudo menos fácil. A paisagem rara e inóspita compensa todo o esforço.
Fica na Madeira. Foto: Digitaltravelcouple

Visitar a ilha da Madeira e não fazer uma levada ainda não é crime — mas devia ser. Mesmo para quem é pouco fã de caminhadas, a singularidade das paisagens do arquipélago tornam estes percursos imperdíveis. E são uma das melhores formas de conhecer a paisagem natural da ilha.

Prova número um: esta cascata. A Cascata dos Anjos e a Lagoa da Dona Beja são postais já bem conhecidos que ilustram a beleza natural da região, mas o Vale da Ribeira de Santa Luzia, no Parque Ecológico do Funchal, também esconde segredos tão ou mais idílicos. É o caso da Cascata do Salto do Patagarro, uma das quedas de água mais bonitas (e escondidas) da ilha.

Com cerca de 200 metros de altura, dividida em três cascatas em série, está situada numa localização remota, com majestosas montanhas ao seu redor. O caminho até lá, no entanto, exige algum esforço. 

Para lá chegar é preciso fazer uma caminhada de nove quilómetros que se percorrem cerca de cinco horas, num trilho que obriga a subir pedras e a atravessar rios. Prepare-se para molhar os pés ou até mesmo a roupa, para conseguir avistar a deslumbrante cascata escondida no vale da Ribeira de Santa Luzia, um dos principais cursos de água da cidade do Funchal. 

Tudo começa na pequena aldeia da Corujeira, onde deverá deixar o carro para dar início à caminhada. A levada começa nas traseiras das casas da vila e, em apenas dez minutos, chegará à primeira Ribeira do Pisão, com a sua emblemática ponte e cascata. O trilho continua até encontrar uma antiga estação de tratamento de água, e é a partir daí que começa realmente o percurso até ao Salto do Patagarro. 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Beautiful Madeira (@beautiful.madeira)

Seguem-se cerca de quatro quilómetros a acompanhar o leito do rio mais fundo do vale, onde, por vezes, terá de caminhar sobre as pedras. Basta continuar a seguir rio acima até avistar a imponente queda de água com 200 metros de altura. Esta zona é um local privilegiado de nidificação na ilha da Madeira para a ave marinha Patagarro que encontra no vale um refúgio — daí o nome peculiar da cascata.

Para quem procura um desafio ainda maior, também é possível chegar ao Salto do Patagarro através da Levada dos Tornos, a levada mais extensa da ilha com 106 quilómetros. Tem início na costa norte do arquipélago, no sítio da Eira Corego, entre as povoações da Fajã do Penedo e de Faca de Cima, no concelho de São Vicente.

Após o vale da Boaventura, chega ao vale da ribeira da Metade através de um túnel de 2.500 metros que liga o Lombo do Urzal à Central Hidroeléctrica da Fajã da Nogueira. Depois, atravessa novamente um túnel de 5.700 metros, que liga a Ribeira das Lajes à Ribeira de Santa Luzia. O percurso vai dar à imponente cascata do Pisão, onde depois poderá percorrer o tal trilho, com início na Corujeira, para encontrar a cascata do Salto do Patagarro.

Carregue na galeria para ver algumas das fotografias que têm sido partilhadas nas redes sociais desta incrível queda de água. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT