Na cidade

Inacreditável: este dezembro foi o quarto mês mais seco em Portugal desde 1931

A Zambujeira quebrou recordes após uma máxima de 26,4 graus, um valor nunca registado na zona nesta estação.
O impacto do aquecimento global.

Não há dúvida nenhuma que, devido ao aquecimento global, a Terra está cada vez mais quente, e Portugal não fica de fora. Segundo um novo estudo do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o mês de dezembro de 2021 foi o quarto mais quente desde 1931. O valor médio da temperatura média do ar, 11,69 graus, foi muito superior ao valor normal (mais 1,73 graus do que a norma estabelecida).

O valor médio de temperatura máxima do ar, 15,72 graus (mais 1,84) foi o segundo mais alto desde 1931. Já o número mediano da temperatura mínima do ar, 7,66 graus, também foi superior à norma por 1,62 graus, sendo o nono mais alto desde o mesmo ano.

“O mês foi caracterizado por valores diários de temperatura máxima e mínima do ar quase sempre superiores ao valor médio mensal, em particular a temperatura máxima”, diz o IPMA. O Instituto destaca o último dia do ano devido aos valores elevados da temperatura máxima verificados à volta do País.

A Zambujeira, por exemplo, quebrou recordes após uma máxima de 26,4 graus — um valor nunca antes visto nesta estação, constituindo um novo extremo para o mês de dezembro em Portugal continental desde 1941.

No final do mês de dezembro, acrescenta, 94 por cento do território estava em situação de seca meteorológica.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT