Na cidade

Inflação vai provocar escalada das rendas em 2023 (será o maior aumento em 30 anos)

A subida dos valores dos contratos de arrendamento em 5 por cento é a maior nas últimas três décadas.
Os inquilinos pedem que o Governo tome medidas.

A taxa de inflação em Portugal vai levar ao aumento das rendas das casas no próximo ano. Prevê-se que, em 2023, o valor suba em 5 por cento, ou seja, aponta-se para o crescimento mais elevado das últimas três décadas. O mercado dos arrendamentos vai enfrentar aumentos históricos já a partir de janeiro.

O valor referente aos contratos de arrendamento é atualizado de acordo com a variação média da inflação nos últimos 12 meses. Aplicam-se de forma automática. Embora ainda seja necessário apurar os dados de inflação dos meses de julho e agosto, já é possível verificar que aconteceu a maior subida desde a década de 90.

Enquanto os representantes dos inquilinos procuram que o Governo encontre formas de mitigar a escalada dos preços do arrendamento e o impacto que terá na vida de muitas famílias, ainda não foi anunciada qualquer intenção do executivo de implementar medidas para contrariar esta tendência.

“Se estivermos a falar de uma inflação de 7 ou 8 por cento isso exigirá que o Governo tome medidas”, explicou o presidente da Associação dos Inquilinos Lisbonenses (AIL), Romão Lavadinho, aqui citado pela Lusa. Acrescentou ainda que as dimensões das atualizações são insustentáveis para quem tenha rendimentos menores, como o salário mínimo.

Se esta atualização se comprovar, uma casa com uma renda de 600 euros poderá atingir os 630 euros.  

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT