Na cidade

Inundações deixam mais de 430 mil empregos e 119 mil negócios em risco

O comércio e o turismo são os setores mais afetados segundo as conclusões de um relatório da Agência Portuguesa do Ambiente.
Algés foi uma das zonas mais afetadas.

As cheias e inundações que nos últimos dias têm assolado a zona envolvente do rio Tejo, entre outras regiões nacionais, podem pôr em causa milhares de empregos e negócios, diz o “Jornal de Notícias”, que cita o Plano de Gestão dos Riscos de Inundações do Tejo e das Ribeiras do Oeste – 2.º Ciclo (2022-2027), da Agência Portuguesa do Ambiente.

Segundo o relatório, cerca de 435 mil pessoas têm os seus trabalhos em risco quando acontecem este tipo de inundações — e mais de 119 mil negócios são afetados. O comércio e o turismo são os setores mais impactados, seguidos pelas empresas que se dedicam ao alojamento e restauração.

Mais de 100 municípios portugueses sentem os efeitos destes fenómenos climáticos com consequências extremas. Em 2016 foram lançadas uma série de medidas anunciadas para atenuar este impacto — 45 por cento foram implementadas até dezembro de 2020.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT