Na cidade

Jardim Tropical de Belém vai ter incrível espetáculo noturno feito de luzes e magia

Magical Garden é o nome da instalação do Atelier OCubo que vai criar um mundo novo de luzes, sons, videomapping— e dinossauros.
Imagem de OCubo.

É um dos espaços mais icónicos de Lisboa, esteve fechado para reabilitação, abriu renovado no início de um ano marcado pela pandemia — mas agora fecha 2020 com uma experiência única e mágica.

O Jardim Tropical de Belém vai iluminar-se e ficar como nunca o viu ou sonhou ver. Magic Garden é a proposta do Atelier OCubo, responsável pelo Festival Lumina Cascais e pelo Videomapping do Carmo, entre outras maravilhas da luz. Aqui, o atelier criou um cria percurso noturno de um quilómetro com mais de 20 experiências de luz, ambientes sonoros, projeções de vídeomapping e até um mundo de dinossauros iluminados.

Há mesmo dinossauros.

O jardim de sete hectares na zona de Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, acolhe assim entre os dias 1 de outubro e 15 de novembro, este novo projeto de formato imersivo e interativo do atelier português. Magical Garden promete uma volta ao mundo, geográfica e temporal, através de um percurso onde se reforça o contacto do público com a botânica e a natureza, numa experiência sensorial noturna.

Este jardim mágico acontece ao longo de um trajeto que evidencia algumas das espécies botânicas tropicais do jardim e surpreende o visitante com várias instalações luminosas. Trata-se do primeiro evento do género em Portugal, que inclui mais de 300 lanternas e milhares de lâmpadas LED, bem como hologramas, esculturas de luz ou até mesmo experiências interativas.

Ao longo do caminho, pontuado por vários ambientes sonoros temáticos, serão avistados dinossauros e vários animais selvagens luminosos, como elefantes, tigres ou leopardos. Será ainda projetado na fachada do Palácio dos Condes da Calheta um espetáculo de vídeomapping, no qual é revelado conteúdo sobre as espécies do herbário deste jardim

Segundo explica a organização, a dinamização do Jardim Botânico Tropical está estruturada de forma a constituir um convite às famílias e ao público citadino, numa oportunidade direta de incentivar a descoberta dos espaços verdes, nomeadamente deste que é, desde 2007, Monumento Nacional. 

Flores e animais.

O Magical Garden pode ser visto até 15 de novembro, de quinta-feira a domingo (incluindo feriados e vésperas de feriados). Durante o mês de outubro, as sessões realizam-se das 19 às 23 horas e em novembro, das 18 às 23 horas Tendo em conta o atual contexto de pandemia de Covid-19, e de forma a garantir a segurança e bem-estar dos visitantes e de todas as pessoas que trabalham no Jardim Botânico Tropical, há um conjunto de regras sanitárias a cumprir no espaço, de distanciamento e higiene.

De 1 a 5 de outubro, haverá uma campanha de abertura, com todos bilhetes a 10€. À quinta-feira, o preço dos bilhetes será de 15€ e, de sexta a domingo, de 17,5€. Os “packs família” oscilam entre os 36 euros (dois adultos e um criança) e os 49,5€ (dois adultos e duas crianças). Os bilhetes de preço reduzido, destinados a crianças dos 4 aos 11 anos, seniores com mais de 65 anos, estudantes e residentes na área metropolitana de Lisboa, variam entre os 12 e os 14,5€. Há ainda valores específicos para grupos. Os miúdos até aos três anos não pagam.

Os bilhetes podem ser adquiridos online ou na bilheteira no local do evento.

Tudo iluminado.

Recorde-se que o Jardim Botânico reabriu a 25 de janeiro desde ano, num fim de semana de festa. Com a primavera à porta e antes da pandemia chegar à Europa, prometia-se um novo local para descobrir na cidade de Lisboa: o renovado Jardim Botânico Tropical

Encerrado desde o dia 7 de janeiro de 2019 para obras de remodelação, o icónico espaço reabriu um ano depois, no dia em que fazia 114 anos, após o final da primeira fase do Programa de Recuperação e Beneficiação — que prevê não só uma Intervenção Paisagística, como também do património edificado.

A obra já feita incluiu a recuperação de todos os elementos de água: Lago Principal, Lago das Serpentes, Tanque dos Leões, Tanque do Palácio dos Condes da Calheta, riachos do Jardim Oriental e canais de circulação. Está também a ser renovada a área verde, higienizaram-se todas as estátuas existentes no local e foi aberto ao público o Jardim dos Catos, um espaço patrimonial, material e imaterial com enorme valor.

Segundo a Universidade de Lisboa, no começo de 2020 iniciou-se a intervenção nos edifícios históricos, com a recuperação do Restaurante Colonial/Casa de Chá, da Estufa Principal, do Palácio dos Condes da Calheta e das instalações para apoio às atividades dos jardineiros. 
 

O Jardim, que é, desde 2007, Monumento Nacional, fica na zona de Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, tendo com sete hectares e mais de 600 espécies botânicas.

Desde 2015 que o Jardim Botânico Tropical integra a Universidade de Lisboa, sendo atualmente gerido em conjunto com o Museu de História Natural e da Ciência e o Jardim Botânico de Lisboa, e desenvolvendo atividades de científicas, educativas, culturais e de lazer.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT