Na cidade

Ninguém vai garantir o seu conforto na reforma — tome a decisão e faça um plano

As poupanças-reforma são uma proteção para qualquer fase da vida. Na Futuro pode escolher o plano que se adapta melhor aos seus objetivos.
Uma decisão para a vida

Começamos a trabalhar aos vinte e poucos anos, passamos mais de 40 na vida ativa e a idade da reforma é cada vez mais empurrada para a frente. Com as pensões a serem suportadas pela camada ativa, é importante estarmos preparados para um futuro onde não existe a garantia de que as próximas gerações consigam manter as reformas nos níveis em que se encontram hoje. Além disso, queremos garantir que chegaremos a essa fase da vida confortáveis, sem necessidade de depender de filhos ou de outras pessoas.

Assim, logo que se começa a trabalhar, é sempre uma boa ideia ter uma proteção e começar um Plano Poupança Reforma (PPR) pode ser a decisão que tomamos para a vida mais acertada, que nos dá em todos os momentos a segurança de que tudo ficará bem. Quando somos mais jovens, podemos planear os próximos passos e estar preparados para uma eventualidade, enquanto numa fase mais adulta o controlo é um fator importante para decisões de risco ou até no caso de nem tudo correr como esperado. E se até aos 60 ainda não investiu no seu futuro, não é desculpa para não o fazer. Mesmo para quem já está a chegar à reforma, é possível apostar nesta proteção extra e usufruir de um PPR como um complemento à pensão para uma vida mais descansada. 

Na Futuro esta decisão para a vida pode tornar-se numa ação real com a subscrição de um PPR ou um PPA (Plano Poupança-Ações). Até ao final do ano pode ainda aproveitar a campanha em vigor, que lhe dá 10 euros em Cartão Oferta FNAC por cada 2000 euros investidos num dos fundos abrangidos, até um máximo de 100 euros ganhos. Para quem ainda não tiver 35 anos e desejar apostar no seu primeiro PPR ou PPA, também este ano pode fazê-lo e aproveitar as vantagens adicionais que a Futuro lhe oferece.

Além da segurança, que outras vantagens tem um PPR?

Este investimento deve ser utilizado numa perspetiva a longo prazo, com o objetivo de poupar para a reforma, por isso não convém mexer no dinheiro como se fosse uma conta à ordem. Ou seja, num fundo de pensões o rendimento é obtido através da valorização das Unidades de Participação detidas (as que adquire quando subscreve o fundo) e que têm cotação diária. No site da Futuro tem mais informação, pode consultar as cotações e, multiplicando pelas suas Unidades de Participação, fica a saber o seu saldo. No site tem também acesso, em detalhe, às carteiras dos fundos de pensões.

Além disso, até 20 por cento do valor aplicado num PPR pode ser deduzido ao IRS, com um máximo de 400€, o que torna este plano numa boa opção de poupança fiscal para jovens sem grandes despesas, como habitação própria, saúde, educação, etc. Também o regime de tributação em IRS sobre o rendimento no reembolso é de 8% desde que não faça um reembolso antecipado, mais baixo do que noutro tipo de poupanças em que o regime de retenção no reembolso pode ir até 28% sobre as mais valias, ficando assim a ganhar com o que investiu.

Apesar de o objetivo principal destes fundos ser criar uma poupança para a reforma, é possível reembolsar mensalmente para pagamento da prestação do crédito à habitação própria, ao final de cinco anos. Também pode reembolsar  em situações de invalidez, desemprego, doença grave ou antecipadamente, embora sujeito a perda de benefícios fiscais e agravamento de tributação. Desta forma, mesmo sem necessidade de mexer no valor amealhado, é possível ficar confortável com algum imprevisto que possa surgir. 

Um PPA é diferente de um PPR

O PPA Acção Futuro é um fundo de pensões constituído exclusivamente por ações cotadas na Bolsa de Valores Nacional, com preponderância das ações incluídas no Índice de Ações PSI 20, o que o torna numa opção mais adequada para investidores que assumem uma tolerância ao risco muito elevada.

No site da Futuro tem acesso a um teste que permite a qualquer pessoa perceber qual o seu perfil de investidor — mais cuidadoso ou arrojado — antes de avançar para um plano.

Como é que pode aderir?

Pode iniciar o seu plano com uma subscrição livre no valor mínimo de 250€ ou 500€, ou então com uma subscrição mensal, que é mais suave.

Em caso de dúvidas ou questões, a Futuro tem um atendimento personalizado (210 158 158 ou por email apoioclientes@nullfuturo-sa.pt) em funcionamento nos dias úteis, das 8h30 às 17h30. Esteja também atento a todas as novidades na respetiva página de Instagram. Como a Futuro faz parte do Grupo Montepio pode também saber mais sobre estes fundos e subscrevê-los através deste banco. Antes de subscrever qualquer plano, consulte a informação pré-contratual e contratual legalmente exigida. 

“A Futuro – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A. é uma entidade autorizada, supervisionada e registada na ASF – Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões com o n.º 3805.”

Este artigo foi escrito em parceria com a Futuro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT