Na cidade

Júpiter vai estar tão próximo da Terra que até poderemos ver as suas luas

Há 59 anos que o fenómeno não sucedia. É a oportunidade perfeita para admirar o maior planeta do Sistema Solar.
Prepare-se para uma noite inesquecível

É, de facto, o maior planeta do Sistema Solar. Isso não significa, contudo, que seja fácil de vislumbrar no céu noturno. Esta segunda-feira, 26 de setembro, a tarefa vai estar um pouco mais facilitada.

Durante toda a noite de segunda e madrugada de terça-feira, Júpiter vai estar no ponto mais próximo da Terra, pelo menos das últimas quase seis décadas. Isso significa que além de ser mais fácil ver o gigante planeta, será também possível espreitar as suas luas. Todos os anos há momentos de maior aproximação entre Júpiter e Terra, mas nunca a distância foi tão curta nos últimos 59 anos como a que se irá verificar na próxima semana.

A explicação é simples e chega da NASA, que nota que nenhum dos planetas orbita o Sol em círculos perfeitos. A este momento, os especialistas deram o nome de oposição, isto é, quando “um planeta está localizado do lado oposto da Terra ao do Sol”.

“A oposição de Júpiter acontece a cada 13 meses e faz com que o planeta pareça maior e mais brilhante”, diz a NASA. “O momento de maior aproximação entre os dois planetas raramente coincide com a oposição, o que significa que a vista deste ano será extraordinária.”

Júpiter estará, assim, a uns singelos 367 milhões de milhas de distância da Terra, quando habitualmente está, em média, a 600 milhões. O fenómeno será visível com telescópio ou até com o auxílio de uns binóculos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT