Na cidade

Justiça suspende requisição civil e manda retirar imigrantes do Zmar

O Supremo Tribunal de Justiça deu razão à defesa dos proprietários, no âmbito da providência cautelar interposta.
O Zmar protestou contra a requisição civil.

O Supremo Tribunal de Justiça suspendeu a requisição civil decretada pelo governo e deu razão à defesa dos proprietários do Zmar, avança a “TVI”. A decisão acontece no âmbito da providência cautelar interposta.

Na madrugada desta quinta-feira, 6 de maio, entre 20 a 30 imigrantes que trabalham em agricultura na zona de Odemira tinham sido realojados no Zmar, em casas desocupadas. Os proprietários acusaram a GNR de entrar à força no local e de destruir um portão e parte da vedação do complexo turístico.

Com esta decisão, a GNR será notificada para que, de forma imediata, retire as pessoas do Zmar, revertendo a decisão do governo. Recorde-se de que as freguesias de Longueira-Almograve e São Teotónio, no concelho de Odemira, estão em cerca sanitária desde a semana passada por causa da grande incidência de Covid-19 entre os imigrantes que trabalham na agricultura. Contudo, todas as pessoas que foram colocadas no Zmar testaram negativo à Covid-19, embora tenham de estar em isolamento.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT