Na cidade

Limite de velocidade na Segunda Circular pode vir a ser mais baixo

O objetivo da Câmara de Lisboa é reduzir o número de acidentes. O nó entre a Buraca e o Fonte Nova é o mais preocupante.
O limite pode passar para os 50km/h.

A Câmara Municipal de Lisboa quer baixar o limite de velocidade em toda a Segunda Circular. O nó entre a Buraca e o centro comercial Fonte Nova é mesmo uma das áreas mais preocupantes e onde poderá não andar a mais de 50 km/h. Outra das medidas passa por aumentar o número de radares em toda a cidade.

Em entrevista à agência Lusa, aqui citada pelo jornal “Observador”, Miguel Gaspar, vereador da Mobilidade, explicou que a medida tem o objetivo de reduzir o número de acidentes e não prejudicar as pessoas que diariamente usam aquela via da cidade.

“A Segunda Circular a 60 km/h consegue fazer escoar mais carros do que a 80 km/h. Portanto, na verdade, melhora a fluidez e perde-se menos tempo nas horas de ponta”, disse. É no troço da Buraca que se quer fazer a intervenção mais rapidamente, mas não é excluída a hipótese de baixar o limite em todo o percurso.

Já em relação aos radares, o objetivo é passar dos atuais 21 para pelo menos 40, tudo para reduzir a sinistralidade. “Morreram mais de 140 pessoas em 10 anos na cidade de Lisboa (…) Podemos perguntar se o número é grande, se é pouco, se o que é que é. Mais do que zero é demasiado”, continuou.

Miguel Gaspar admitiu ainda que várias ruas de Lisboa poderão vir a passar a ter um limite máximo de 30 km/h. Na entrevista falou também de uma maior restrição de carros ao centro de Lisboa que, até 2030, poderá mesmo ficar interdito a veículos a diesel.

Segundo o “Diário de Notícias”, estão ainda a ser criados parques de estacionamento na zona da Pontinha com mais de dois mil lugares. Aumentar a rede de bicicletas partilhadas para todas as freguesias até 2020 é outra das medidas anunciadas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT