Na cidade

Lisboa proíbe ecrãs gigantes que transmitam jogos de Portugal na rua

A decisão da autarquia lisboeta prende-se com o elevado número de infetados na região.
Isto não vai voltar a acontecer

É já um cenário habitual: a cada competição internacional, as praças trasnformam-se em estádios improvisados com ecrãs gigantes, onde milhares assistem e, se for caso disso, festejam em conjunto. Nada disso irá acontecer durante este Europeu 2020, pelo menos em Lisboa, garante a autarquia. Numa decisão revelada esta quinta-feira, 17 de junho, a Câmara Municipal anunciou que “não autoriza nem autorizará durante o período do Euro 2020 a instalação de ecrãs no espaço público”.

A decisão é justificada pela “situação pandémica” e pelo “esforço para manter controlados os números de infeções”. Portanto, para evitar “situações de festejos” e “aglomerações”, nenhum pedido do género será aceite.

Lisboa e a sua área metropolitana estão numa situação crítica. É nela que se têm registado a maioria dos novos casos no País, que têm superado os mil, pelo menos nos últimos dois dias. Com um valor acima dos 240 casos por 100 mil habitantes, Lisboa está agora em risco de, caso nada mude, recuar no desconfinamento já na próxima semana.

Como medida para prevenir que a doença alastre a outras regiões, o governo anunciou uma proibição de circulação nas entradas e saídas da área metropolitana para o próximo fim de semana.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT